Mostrando postagens com marcador UNIX. Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens com marcador UNIX. Mostrar todas as postagens

Xinuos anuncia que processará IBM e Red Hat


    No dia 31 de Maço a empresa Xinuos anunciou que estará processando a IBM e a Red Hat por violações da lei Antitrust e violação de direitos autorais. A Xinuos alega que ambas as empresas vem infringindo o uso de suas patentes desde de 2008 copiando código de seus programas para o seus sistemas operacionais de servidores e que a IBM vem conspirando com a Red Hat para ilegalmente dividir o mercado.

    Esse caso me chamou a atenção já que Xinuos possui parceria com quem? Ninguém menos que com a SCO. Se você não faz ideia do que eu estou falando, a SCO já processou a IBM alegando violações de licenças do Unix no desenvolvimento do código do Linux. Esse caso ficou conhecido como SCO v. IBM e durou mais ou menos de 2003 a 2018. Coincidência por se tratar da mesma coisa... Não?

operating systems for enterprise environments for more than 40 years, with a reputation for stability and rock solid performance in mission critical contexts.
Texto da Xinuos na sessão About

    Honestamente, pode ser que a IBM e Red Hat tenham cometido tal infração, mas com o longo histórico da SCO com a IBM, já dá para perceber que sua intenção não seja das melhores e espero que perca esse caso. É esperar para ver o que vai acontecer.

O que define um Unix?

O que define um Unix?
O que define um Unix?
 Na ultima live que aconteceu ontem, debati a afirmação de que os BSDs e o MacOSX (também chamado OSX) não são Unix... Baseado em nada e em coisa nenhuma. O estranho foi afirmar que o FreeBSD não é por não possuir a Single Unix Specification (também abreviado para SUS) enquanto que MacOSX, mesmo possuindo a SUS, está distante do que o Unix é.... Torna-se totalmente contraditório. Então vamos a o que interessa baseado em pontos históricos e técnicos (e que comece o mimimi).

 Mesmo sendo um clone do Unix, Linux é um verdadeiro Unix (caso queria saber mais sobre clones do Unix, quem forjou esse termo e qual foi o primeiro clone da história, fiz um video alguns anos atrás explicando melhor sobre o assunto).

 Como descrito no próprio site kernel.org, "Linux é desenvolvido de acordo com a API POSIX e a Single UNIX Specification".

 Linux é um clone do sistema operacional Unix, escrito do zero por Linus Torvalds com assistência de um time espontaneamente unido de hackers em torno da Net. Ele visa conformidade com a POSIX e a Single UNIX Specification.

Ele possui todos os recursos você esperaria de um pleno Unix moderno, incluindo multitarefa real, memória virtual, bibliotecas compartilhadas, carregamento em demanda, executáveis copy-on-write compartilhados, gerenciamento de memória adequado, e redes multitarefa incluindo IPv4 e IPv6.
"Por conta dos padrões e conformidades POSIX, programas escritos no Unix podiam ser compilados para um sistema operacional Linux com uma quantidade habitualmente limitada de esforço de port. Shell scripts podiam ser utilizados diretamente no Linux na maioria dos casos. Enquanto algumas ferramentas tinham levemente opções diferentes em flag/command-line entre Unix e Linux, a maioria operavam o mesmo em ambos."
 A principio tratava-se do desenvolvimento de um sistema operacional que deveria parecer-se com o Minix (por isso o e-mail "Um Minix melhor do que o Minix") para substituí-lo no seu uso pessoal diário já que o Minix não fazia tão bem todas as tarefas que as pessoas precisavam. Porém seu novo sistema operacional (que ia se chamar Freax e não Linux*) começou a entrar em uma metamorfose, tonando-se algo muito maior e mais poderoso e foi aí que Linus teve a seguinte ideia:
"Por que não transformar meu sistema operacional em um Unix?"
 Então Linus disparou a seguinte mensagem que todos já conhecem:
  From: torvalds@klaava.Helsinki.FI (Linus Benedict Torvalds)
  Newsgroups: comp.os.minix
  Subject: Gcc-1.40 and a posix-question
  Message-ID:
  Date: 3 Jul 91 10:00:50 GMT

 Olá netlanders,

  Devido a um projeto que estou trabalhando (em minix), estou interessando na definição do padrão posix. Alguém poderia por favor me indicar um formato (preferencialmente) de leitura de máquina das ultimas regras posix? Sites ftp seria legal.
 Depois que lhe enviaram o manuais, Linus trabalhou para implementar todas as características POSIX necessárias (cerca de 98%) para se ter um kernel Unix. É claro que nem todas as características puderam ser implementadas logo em seu lançamento inicial; mas as pessoas já tinham acesso a um Unix. As demais características foram sendo gradativamente implementas em seus próximos lançamentos. Uma exemplo dessas características que ainda não havia sido implementada e que Linus relata em sua biografia foi o init system:
" Okay, tradicionalmente em um real sistema Unix o primeiro programa que você executa é chamado init, mas o init realmente precisa de um monte de infraestrutura para que funcione. Ele é tipo um controlador para o que acontece. Mas quando você realmente não tem algo que funcione, não há sentido ter init. Então ao inves de iniciar o init, a primeira coisa que meu kernel fazia era iniciar o shell. Eu tinha implementado cerca de 25 system calls e, como mencionei, esse foi o primeiro programa real que eu estava tentando executar."


 Tais outros recursos foram sendo adicionados gradativamente ao longo de cada nova versão. E somente para confirmar que seu sistema operacional era um Unix, Linus decidiu compilá-lo utilizando o GCC com a logica de que, já que o compilador seguia tais normas, se conseguisse compilar seu kernel com o GCC, logo ele conseguiu desenvolver um Unix. Foi pelo mesmo motivo que Linus Torvalds decidiu fazer uso também de outras ferramentas do GNU (como Bash e Emacs) e do BSD. Desta forma, as pessoas olhavam para o Linux e enxergavam um Unix.

 Moral da história, estamos tratando de um verdadeiro Unix. O que define um Unix é ele ser um Unix e não possuir um certificado de especificação ou uma opinião.


https://www.opengroup.org/membership/forums/platform/unix
https://www.opengroup.org/openbrand/register/
https://www.opengroup.org/openbrand/register/index2.html
https://www.kernel.org/category/about.html
https://www.kernel.org/linux.html

Lançado Unleashed 1.3

illumOS
illumOS ganha um fork
 Unleashed é um fork do sistema operacional illumOS (e sendo o illumOS um fork do Open Solaris e por sua vez, um derivado do Solaris). O meu primeiro vídeo no canal eu relatei um pouco sobre o Open Solaris já que havia ouvido pessoas dizendo que se tratava de uma distribuição Linux. Caso não saiba o que é um fork, eu tenho um artigo aqui no blog que pode conferir e entender melhor, basta clicar aqui ;)

 Automaticamente o Unleashed herda as características do Open Solaris como o ZFS, o DTrace e o Crossbow e vários outros recursos que podem ser conferidos clicando aqui. Veja aqui meu antigo vídeo sobre o Open Solaris.


 Existem vários em torno de oito distribuições derivadas do illumOS; cada um desses destinado a soluções diferentes como Workstation, servidores, storagesHypervisorA lista de distribuições derivadas do illumOS que podem ser conferidas clicando aqui ou visualizando a imagem abaixo.
Distribuições derivadas do illumOS
Distribuições derivadas do illumOS
 Esse fork surgiu pela comunidade acreditar que poderia fazer melhor do que os derivados do illumOS adotando uma postura diferente em relação à compatibilidade e redução de interações de códigos, buscando modernizar o sistema operacional através da remoção de código legado. Com isso, apesar de um descendente do Solaris, o Unleased torna-se binariamente incompatível com o Solaris por removerem um monte de partes (digamos) sujas.

 A comunidade quer adotar um ambiente de compilação diferente já que do illumOS é antigo. Querem que o ./configure seja o suficiente para a maioria dos programas (sem ser necessário ficar especificando flags ou lincar bibliotecas adicionais).
sendo o 
Curso Linux: Da migração a administração do sistema operacional
CLIQUE AQUI, VENHA APRENDER LINUX COMIGO E TORNE-SE UM VERDADEIRO PROFISSIONAL.
 Essa é uma comunidades sendo totalmente Open Source (não pretendem ter binários proprietários e nem blobs no sistema operacional), com uma liderança limpa, um sistema operacional completo, com lançamentos periódicos (um a cada três meses com patches de segurança entre os lançamentos),


Como analisei o ext4 do Linux e do HelenOS?

Resultado de imagem para ext4
Sistema de arquivos ext2/4 está presente no HelenOS também
 No vídeo "Que distribuição é essa?" onde debato sobre o sistema operacional micro-kernel HelenOS (já se tocaram de que não se trata de Linux, não é?) e que venho mencionando desde o artigo 5 diferentes modelos de kernels, tratei de desmistificar que o sistema de arquivos ext4 que também é utilizado pelo sistema, não é o mesmo utilizado pelo Linux. Cheguei a utilizar a frase de Dennis Ritchie após ter analisado o sistema operacional Coherent da Mark Williams Company:
É um Unix, mas não é o Unix da AT&T/Bell Labs. Esse é um clone.
Basicamente isso que foi dito. 


Cheguei a mencionar no vídeo que não sabia qual teste foi realizado por Dennis Ritchie; mas  depois do vídeo, encontrei um texto onde Dennis relata o que foi feito:
O que eu fiz na verdade foi brincar com o Coherente e procurar por peculiaridades, bugs, etc que eu sabia da existência nas distribuições Unix do tempo. Seja qual for a coisa legal que havia sido conversado a respeito nas cartas entre a MWC e a AT&T não me autorizaram a olha em seu código fonte.
Eu fiz algumas anotações sobre coisas que eu procurei.

Eu concluí duas coisas:

Primeiro, que era difícil de acreditar que o Coherent e suas aplicações básicas não foram criadas sem considerável estudo do código do OSe detalhes de suas aplicações.
Segundo, que olhando em vários cantos me conevneceram de que eu não consegui encontrar qualquer coisas que foi copiada. Pode ter sido que algumas partes foram escritas com nossa fonte próxima, mas ao menos o esforço foi feito para reescrever. Se eu viesse, eu nunca poderia honestamente testificar que minha opinião fosse de que o que eles geraram fosse irreproduzível a partir do manual.

O texto pode ser conferido na integra aqui

NÃO SE ESQUEÇA DE SE INSCREVER NO MEU CURSO DE MIGRAÇÃO PARA LINUX.
NÃO SE ESQUEÇA DE SE INSCREVER NO MEU CURSO DE MIGRAÇÃO PARA LINUX.

Lançado novo Minicurso de atributos no Linux

SAP descontinuará seu suporte a Windows e outros Unix

SUSE Linux e SAP

Não é nada novidade que Linux possui suporte a SAP. No manual Linux Sea mesmo mostra que o Red Hat Enterprise Linux (aka RHEL) possui suporte comercial tanto a Oracle quanto a SAP para os seus clientes. Mas agora foi anunciado no site oficial da empresa SUSE que o suporte a SAP Business para Windows e para outros Unix será descontinuado até 2.025 e os clientes terão que migrar suas infraestruturas para uma plataforma baseada em Linux antes desse período. O que é bastante tempo para isso (período total de seis anos), apesar de poder ser bem trabalhoso o processo de migração.

A vantagem que é descrita é que a SAP e a SUSE irão ajudá-los nesse processo com o menor risco e complexidade possível. É isso aí, mais uma vez o Linux aparece em destaque (juro que gostaria de saber a fonte de informação que os que se intitulam profissionais de TI especializados leem sobre Linux não ser seguro, ter VÁRIOS problemas, seus bugs não serem corrigidos e sei lá o que mais. Parabéns, vocês são bons candidatos a terem que aprender Linux. Boa sorte).

Fonte: Suse Linux

É o fim dos BSDs?

Assunto importante a se debater onde pesquisadores acreditam que os BSDs estão chegando ao seu fim. Honestamente acho que seria algum muito ruim (até mesmo para a economia se isso acontecesse). Essa semana resolvi debater sobre os BSDs (que como mencionei, só iria tratar do assunto se achasse necessário, e no exato momento é) cruzando argumentos para isso. Os BSDs constituem um ecossistema muito importante e valioso para as comunidades (inclusive a comunidade Linux. Juntos os dois são muito fortes) e empresas.


Há os que dizem que estou em uma "cruzada anti-gnu/gpl". O que eu fiz aqui foi apresentar argumentos técnicos baseados em fatos, não fico com paixão. O bem da verdade é que a GPL está morrendo; teria sido muito sensato se tivessem deixado a GPL somente na versão 2 e com a sua decadência, as licenças open mais adotadas hoje são a MIT, as de domínio publico, BSDS e Apache e todas gerando o mesmo ecossistema anterior.

A pior história sobre Linux que já ouvi

Beleza galera?

Somente para reforçar sobre a nova série que estou iniciando no meu canal, estou escrevendo este artigo também. Não faltou os defensores deste youtuber virem me atacar, mas também vieram os que assistem a  ele debater comigo de forma pacifica.

Nesse vídeo foi relatada a parte técnica muito mal contada sobre o Linux por um fanboy de Windows.

Minha intenção não é desmoralizar ninguém assim como não fiz no vídeo PC gamer barato melhor que o PS4 (que achei um péssimo vídeo também); mas como o assunto ficou muito mal explicado, aqui vou eu então debater o assunto.


Resumo do Tux 25/06/2017


Domingo eu tive que mencionar sobre o lançamento do Debian 9 (codinome Strecth) já que Debian é um dos meus xodós.

Segunda eu publiquei no Resenha Nerd a gameplay de Spiderman que foi exibido na E3 deste ano.:


Terça Feira teve mais sobre a Endless e agora em parceria com a HP e teve também mais um vídeo; e desta vez, eu anuncio a segunda temporada de Os vários sabores de Linux:


Quarta eu tive que anunciar na Resenha Nerd que agora a Sega disponibilizou vários de seus jogos para Android (o que pode ser um passo para a Sega no Linux =D


Quinta Feira teve a minha visão sobre o Scorpio e na E3 e na Sexta teve a minha visão sobre o PlayStation na E3.

Na Sexta mesmo falamos mais sobre de processadores AMD (já que tem quem aparece por aqui para xingar) e desta vez sobre o EPYC que possui 32 nucleos e 64 threads (além de um monte de recursos).
E finalizamos com a galera do Unix Load com um bom bate papo.

É isso aí, por hora é só.

Falar de BSD? É... Por hora não.


 Bom galera, para a melhor divulgação dos meus vídeos, eu acabo postando aqui no blog também. Assim, para quem não assistiu ainda, pode acabar assistindo agora pela manhã ;-)
 Ontem eu postei a explicação do porque eu não pretendo falar sobre BSDs no canal. Achei importante dar essa satisfação 


FreeBSD marca presença no Texas Linux Fest 2016

FreeBSD na Texas Linux Fest
 Fala cambada, beleza? Esse mês acontece o Texas Linux Fest em Austin, capital do estado. OK, mas por que eu estou falando isso sendo que é na outra ponta do continente?
 Simples, para debater um assunto que por fim gerou treta quando fiz o vídeo "Não viva de boatos (quebra de paradigmas - Linux VS FreeBSD)".  Para quem não assistiu, confira aí:



 Sempre tem os dois lados: O lado que defende que FreeBSD é melhor do que Linux em tudo, e o lado que defende que Linux é melhor do que FreeBSD em tudo. Sempre dois lados radicais que parecem nunca ceder.

 Bom, o que eu quero chamar a atenção de vocês é que na seção patrocinadores localizada na coluna a direita do site aparece o FreeBSD sendo um dos tais. Então, se o próprio FreeBSD não tem essas tretas, por que temos que ter? Temos na verdade é que saber aonde aplicar cada sistema operacional, trabalhar em conjunto e adotar a cultura do código de conduta que existe tanto neste festival quanto no FOSS.

 Confiram o FreeBSD no evento.


FreeBSD

Nível de patrcínio: 
Exibidor de Comunidade 
FreeBSD® é um sistema operacional avançado para servidor moderno, desktop, e plataformas de computador embarcado. A base de código do FreeBSD tem submetido mais de trinta anos de desenvolvimento, melhoramento e otimização contínua. Ele é desenvolvido e mantido por uma grande equipe de indivíduos. FreeBSD fornece serviço de rede avançado, recursos de segurança impressionante, desempenho e é uutilizado por alguns do web sites mais ativos do mundo e muitas redes embarcadas e dispositivos de armazenamentos mais difundidos do mundo.

 Não somente o FreeBSD faz presença no evento, mas o PFSense também. Confiram:


pfSense

Nível de patrocínio: 
Exibidor de Comunidade 
pfSense é uma distribuição firewall e roteador open source com mais de 350.000 instalações nos sete continentes (sim, até mesmo na Antárctica). O sistema inclui pacotes de software free de terceiros para funcionalidade adicional, e provê a maioria da funcionalidade firewall comerciais caros.

Então é isso galera, treta o escambau. Vamos é trabalhar juntos sendo até mesmo honestos com nós mesmos em admitir os pró e contras de cada sistema operacional.

Red Hat se torna primeira empresa open-source a valer 2 bilhões de Dolares

Nota: Galera, comecei a traduzir essa noticia que achei interessante, mas comecei a ficar entediado. Acho que somente parte dela é interessante.

Red Hat foi a primeira empresa de linux a valer um bilhão de Dólar, agora é a primeira empresa open-source a valer $2 bilhões. Nada mal ein?

 Red Hat se torna primeira empresa open-source a valer 2 bilhões de Dólares


Somente pense: algumas pessoas ainda não acreditam que você pode fazer dinheiro com Linux e software open-source. Tolos! Red Hat acabou de se tornar a primeira empresa open-source a faturar a bagatela de boas 2 bilhões de pratas.

Nada mal considerando que a Red Hat se tornou a primeira empresa bilionária de Linux em apensas quatro anos. Esse não é um elefante branco, mas diferente de muitas empresas que vales bilhões, a Red Hat fez isso ao modo antigo: Ele faturaram dinheiro ao invés de brincar na ingenuidade de capitalista Empreendimento.

A receita total da Red Hat para seu quarto trimestre foi de $544 milhões. Isso é acima de 17 porcento em Dólar americano ano após ano, ou 21 porcento medido em moeda constante. A receita com inscrição para o trimestre foi de $480 milhões, acima de 18 porcento em Dollar americano ano após ano, ou 22 porcento misturado em constante moeda. Receita de inscrições no trimestre foi de 88 porcento do total da receita.


Analistas estimam que a Red Hat faturaria $534 milhões.

Jim Whitehurst, presidente CEO da Red Hat credita "Empresas estão adotando crescentemente infraestruturas de nuvem hibrida e tecnologias open source" por dirigir os fortes resultados da empresa. Whitehurst continuou, "Os clientes estão demandando tecnologias que modernizam o desenvolvimento, desenvolvimento e gerenciamento de ciclo de vida de aplicações através de ambientes híbridos de nuvem. Muitos estão confiando na Red Hat para fornecer tando infraestrutura como as plataformas de desenvolvimento de aplicação e para executar suas aplicações empresariais consistentemente e confiavelmente através dos ambientes de nuvem física, virtual, privada e publica."

 Galera, como mencionei, comecei a ficar entediado durante a tradução. Somente o fato de saber que Red Hat chega a valer tanto que importa. Isso demonstra que é possível faturar dinheiro com software livre e de código aberto. caso queriam saber mais sobre o assunto, peço para que confiram o link:
ZDNET


Espaço aberto: Assunto Game #01 (Parte comercial)

 Como vocês sabem, estou abrindo espaço aos inscritos tanto do blog quanto do canal para poderem expressar e compartilhar conhecimentos e projetos. Desta vez o dono do bola é o Anderson do blog http://www.xanadu.esp.st/ que se propôs a esplainar o assunto sobre como é o processo tanto de desenvolvimento quanto de comercialização de jogos depois de ter assitido o meu vídeo "Para quê serve o Linux?"



 Esse foi um debate muito rico e que foi divido em várias parte por ter ficado muito longo.



 Espero que gostem desta série :-)


Divulgação de conteúdo (Akila Project)

Há algum tempo atrás, o inscrito do canal Walber Vaz me pediu informação de algum conteúdo apostila sobre shell script para que ele pudesse realizar seu trabalho. Foi daí que passei para ele um pdf para auxiliar.

Divulgação de conteúdo (Akila Project)

Um mês depois disso, o Walber entrou em contato comigo novamente agradecendo pelo pdf. Ele escreveu um script e o disponibilizou no Git Hub e o nomeou Akila Project. Trata-se de um script de instalação de pacotes extras para ubuntu e seus derivados. Esse script instalará os seguintes pacotes:
CODECS , GDEBI, UBUNTU TWEAK, UNETBOOTIN, ATUALIZANDO SISTEMA, REMOVE PACOTES, ATUALIZAR LIBREOFFICE - MAIS RECENTE, ICONS, ATOM EDITOR, BRACKETS EDITOR, SUBLIME TEXT, JAVA - ORACLE JDK, OPENJDK - JAVA JRE, PLANK DOCK, ELEMENTARY TWEAKS - ELEMENTARY OS, GCC - COMPILADOR, INKSCAPE - MAIS RECENTE STABLE.

 Caso tenham curiosidade em saber mais sobre o projeto e interesse em ajudá-lo, acessem o link do projeto. Lá tem a descrição de como instalar no Ubuntu, no Elemestary OS:
https://github.com/akila-project/akila-script

Shell Linux. Do aprendiz ao Administrador por Tales Araújo Mendonça e Bruno Gonçalves Araujo

Galera, dá um liga no livro que ganhei: Shell Linux. Do aprendiz ao administrador por Tales Araújo Mendoça e Bruno Gonçalvez Araujo.

Shell-Linux.-Do-aprendiz-ao-administrador-por-Tales-Araújo-Mendoça-e-Bruno-Gonçalvez-Araujo

Bruno Gonçalvez Araujo é pós-graduado em software livre, colaborador de diversos aplicativos Linux (mais de uma década de de dedicação ao software livre), criador e mantenedor do projeto BigLinux, criador do site BigBusca.com, idealizador do projeto BigBashView, idealizador do União Livre e contribuinte do Kaiana Linux.
Tales Araújo Mendoça é Bacharel e analise de sistemas com quase 20 (vinte) anos de experiencia com o sistema operacional GNU/Linux e diversas contribuições para a comunidade de software livre.
 confiram seu site pessoal: talesam.org
  Foi o Tales que aparece nos agradecimentos da retrospectiva Linux 2015 que é um dos autores acima mencionado:


 Este livro em breve estará disponível na Diostore. Tales, em parceria com seus amigos, é também autor de outros livros como "GNU/Linux – Aprenda a Operar o Sistema na Prática" e "Linux - Simplicidade ao seu alcance".

Pow, e não é que o cara ainda me manda com uma dedicatória? Se liguem na foto abaixe e aguardem que farei um vídeo em breve sobre esse novo livro. :-)


dedicatória-do-tale

 Caso queiram conferir, o primeiro livro escrito pelo Tales está disponível para download no link abaixo; é antigo, mas ainda quebra um galho:

Estrutura de sistema de arquivo parte I

Escrevi um artigo tratado de benchmark de filesystems. Por que então não tratarmos desta vez de como um sistema de arquivo é estruturado nos *nix?

Estrutura de sistema de arquivo parte I

 Sistema de arquivo  é o método de armazenar e organizar coleções arbitrária de dados em uma forma utilizável a humanos.
 Quem acompanha o canal Toca do Tux já deve ter assistido o vídeo "Filesystems (vale a pena saber?)" onde narro um pouco sobre o assunto.:


 Antes de dar inicio ao assunto quero fazer um esclarecimento. Vi certa vez um amigo compartilhar em uma rede social como o sistema de arquivo é estruturado e fez o seguinte comentário:

Se notarem, esse meu amigo fez até a observação corrigindo o que afirmam.
 Essa informação não trata da estrutura do kernel. trata-se na verdade, de como os diretórios do sistema são estruturados dentro do sistema de arquivo.
Diretórios são em uma interface gráfica as pastas que visualizamos. O termo pasta foi adotado pela Apple para facilitar para os usuários (ficar algo, digamos, mais amigável).

 As informações sobre para que serve cada diretório podem ser obtidas e lidas na documentação FHS. O FHS (Filesystem Hierarchy Standard) é a documentação que define e descreve a utilidade de cada diretório, quais diretórios são necessários, quais são opcionais e quais são sugeridos nos sistemas Unix (uma herança que os Unix tem em comum).
 Um dos escritores responsáveis pelo FHS foi Rusty Russell (conhecido também por ser o desenvolvedor que originalmente escreveu o Ipchains e o Netfilter/Iptables, iniciou o trabalho de desenvolvimento do Hypervisor Lguest no kernel Linux e em 2009 integrou a equipe do Samba).
Rusty Russell na conferência Australiana linux em Janeiro de 2011
man iptables
 Existe também o Linux Filesystem Hierarchy, que conheci quando a ultima versão do FHS era a 2.1. Hoje em dia FHS é mantido pela Linux Foundation na sua ultima versão, que é a 3.0, o nome de Rusty Russel permanece lá (ele merece os créditos por suas contribuições feitas). É uma documentação que vale a leitura.


Mais informações:

Apresentação



Conheça o Projeto "Toca do Tux"


 E aí galera, beleza?

 Meu nome é Gabriel; sou analista bilíngue com experiencia em ambientes Unix [Linux (jogando a real mesmo, antigamente eu mantinha aqui a frase "ou GNU/Linux; seja como for que quiser chamar o sistema". Mas esse argumento é totalmente errado e prevalece nas comunidades Linux. Mais informações podem ser conferidos na minha série Muito além do GNU), HP UX, AIX, Solaris, FreeBSD, Mac OSX]. Sim, o Mac OSX é um sistema que possui kernel FreeBSD,porém um kernel hibrido, uma mescla do kernel monolítico FreeBSD com o microkernel Mach; kernel da Universidade Carnegie Mellon e utilizado no laboratório de pesquisa de Apple (mesmo kernel utilizado pelo projeto GNU que erroneamente o chamam de Hurd). Por isso seu kernel se chamar Darwin e seu sistema ter um ornitorrinco como mascote que usa um chapéu de demônio e um tridente  (fazendo assim referencia ao sistema FreeBSD, promovendo que seu sistema é um Unix).

Bestie: Mascote do FreeBSD
 Sou também tradutor, interprete, professor de Inglês e de informática.
 Participo do Diocast, o que para mim é muito satisfatório, ainda mais com a equipe que temos hoje. Kewer, Jean Hanusch, Luiz Felipe.
 Também possuo um manual para administradores de sistemas Unix chamado Caixa de Ferramenta do Unix. Quem quiser contribuir com esse projeto na revisão da ortografia e de comandos, eu agradeço muito e seu nome ganhará destaque no manual :-).
Hexley: Mascote do Mac OSX

 Meu foco aqui não será sobre outros sistemas a não ser o Linux, embora acabarei abordando outros por conta da experiencia passada, presente e futura, desmistificando coisas erradas.
 Antigamente eu possuía um blog chamado Linux Tech Hacks (antigamente Linux Tech Tips), mas fui aconselhado pelo Dionatan Simione, um grande amigo meu a escolher outro nome, pois Linux Tech Hack ficava um pouco difícil de lembrar. Foi aí que eu tive a ideia do nome toca do Tux (como se pinguim vivesse em toca né), mas essa é a ideia; a ironia do nome faz com que as pessoas não esqueçam do nome do blog (ou do canal no Youtube:youtube.com/tocadotux e o perfil no http://www.tsu.co/tocadotux ou o achem complicado.

 O Blog Linux Tech Hacks ficava jogado as traças pela falta de tempo; tinha dois empregos e contribuía para uma rede social Linux que por fim acabei me desvinculando. 
Hoje, com mais tempo de sobra e com maior foco, pretendo me concentrar no meu blog, no meu canal e no Diocast (que é um projeto que acredito muito e tenho visto bastantes resultados) na disseminação de conhecimento (se me trouxer retorno até mesmo financeiro, acaba sendo melhor. Desta forma poderei gerar mais conteúdo para todos).

 Muito obrigado a todos que tem me ajudado (também ao Dexter) e a todos que contribuem com a leitura e compartilhando conhecimento.

Marcadores

A pior história sobre Linux que já ouvi (5) A.I (1) ambiente gráfico (19) AMD (14) analise (9) Andriod (14) android (5) artigo (5) aws (1) bc (15) benchmark (3) BSDs (27) btrfs (30) bugs (1) Caixa de Ferramentas do UNIX (19) canto do Diego Lins (2) certificações Linux (7) Código Fonte (53) comandos (24) comp (1) compressores (5) container (6) CPU (19) criptografia (4) crowdfunding (9) cursos (24) daemons (13) Debian (31) desenvolvimento (80) desktop (19) DevOps (3) DevSecOps (3) dic (1) Dica de leitura (86) dica DLins (2) dicas do Flávio (27) Dicas TechWarn (1) diet libc (1) diocast (1) dioliunx (3) distribuições Linux (13) Docker (11) DragonflyBSD (20) ead Diolinux (2) edição de vídeo (5) EMMI Linux (4) emuladores (5) endless (5) English interview (3) Enless OS (2) entrevista (17) espaço aberto (82) evento (6) facebook (1) Fedora (10) filesystem (75) financiamento coletivo (2) fork (4) fox n forests (4) FreeBSD (20) Funtoo Linux (13) games (90) gerenciadores de pacotes (3) GOG (3) google (8) gpu (3) hardware (101) hash (1) helenos (3) I.A (1) init system (8) Intel (15) IoT (1) ispconfig (1) jogos (36) kde (1) kernel (134) lançamento (60) leis (1) LFCS (1) licenças (8) Linus (16) linus torvalds (2) Linux (194) linux foundation (3) linux para leigos (1) live (5) LPI (8) LTS (1) machine learning (1) matemática (4) mesa redonda (27) microsoft (6) microst (1) muito além do GNU (146) não viva de boatos (9) navegadores (3) NetBSD (7) novatec (17) novidades (1) nuvem (1) o meu ambiente de trabalho (3) off-topic (12) open source (82) OpenBSD (5) OpenShift (1) os vários sabores de Linux (39) padrim (2) palestras e eventos (5) partições (6) pentest (8) pipewire (1) processadores (27) professor Augusto Manzano (11) Programação (60) promoção (1) propagandas com Linux (8) Red Hat (21) redes (3) resenha nerd (4) Resumo da Semana do Dlins (2) resumo do Tux (19) retrospectiva Linux (1) risc-V (1) runlevel (2) segurança digital (19) servidores (1) shell (3) sistema operacional (22) smartphones (3) Software livre e de código aberto (150) sorteio (3) Steam (9) Steam no Linux (7) supercomputadores (4) suse (7) systemd (7) terminal (83) terminal de comandos (11) toca do tux (1) toybox (23) tutorial (6) Tux (3) unboxing (7) UNIX (16) UNIX Toolbox (14) vartroy (1) vga (1) vulnerabilidade (4) wayland (5) whatsapp (1) Windows Subsystem for Linux (2) wine (14) WoT (1) ZFS (13) zsh (2)