O meu ambiente de trabalho - Por João Jotta

Essa semana foi a vez do João Jotta lá de Portugal nos mostrar o seu ambiente de trabalho (e que ambiente de trabalho hein. Games não faltam). eu acabo sentindo inveja cada vez que recebo um vídeo.

O João Jotta foi quem me mandou o processador Core2Duo que mostrei no vídeo onde faço agradecimento a todos vocês. Além disso, o João Jotta está sorteando também mais chaves de cinco games da Steam para vocês. Se quiser saber o que fazer para participar do sorteio, basta ver o vídeo a logo abaixo do seu ambiente de trabalho. É isso aí, um abraço e falou:




Eu estou gostando bastante de fazer esta série

O que as empresas usam?

Google, Facebook, Twitter e Dropbox
Google, Facebook, Twitter e Dropbox

Beleza galera? Em uma conversa, o Jan Palacha e eu resolvemos debater quais tecnologias são utilizadas pelas empresas. Achamos interessante a ideia e vamos falar sobre seis empresas dividindo em dois artigos. É difícil afirmar todas as tecnologias adotadas por uma empresa, mas aqui daremos uma base.

A ideia é mostrar aos inscritos a necessidade de ser flexível ao adotar alguma tecnologia a ser implementada (e não ser movido unicamente por paixão). O Jan mostrará a parte de desenvolvimento e eu a parte de sistema operacional. Bora pro debate.

Google

O google começou usando a linguagem Python e C++. E ao que me consta usaram/usam Linux e Solaris em suas infraestruturas. O youtube que virou um produto do conglomerado Google, foi inteiramente escrito em Python, com alguns tricks de C para comportar performance.
De acordo com Documentos do Google, seus servidores foram migrados de Red Hat Enterprise Linux para um Debian modificado pela própria empresa. A migração ocorreu devido a custos; o Google criou uma empresas responsável por cuidar dela mesmo prestando todo o suporte. O Google utiliza várias versões de Linux; o ChromeOS dos Chromebooks por exemplo é uma versão modificada do Gentoo Linux com o kernel vanilla, temos o Android que possui o kernel Linux e nada de programas GNU ou sob licença GPl em seu user space, e há uma versão de ubuntu rodando nas estações de trabalho do Google:

Dropbox

Como eles costumam dizer, 99% do seu código é Python. Porém, como é sabido, Python tem performance apenas “boa”, não é nada espetacular. Então para suprir certos requisitos, eles escreveram alocadores de memória customizados em C e integraram na linguagem.

Facebook 

O chat do facebook que utiliza C++ em conjunto com Erlang na arquitetura de seu chat de mensagens. Inclusive o whatsapp é todo escrito em Erlang. Foi comprado pelo facebook alguns anos depois de criado.O facebook por si só não utiliza apenas estas tecnologias, deve ter Java, C++, Python certamente pois eles foram os criadores do non-blocking web server Tornado (http://www.tornadoweb.org/en/stable/), que também é usado extensivamente em projetos internos.
De acordo com Chriss Masson (autor do BTRFS e que trabalha dentro do Facebook), quase tudo no Facebook é Linux:

Whatsapp

Já foi citado acima.
O Whatsapp começou com FreeBSD devido seu criador seu forte adepto ao sistema operacional. Após a compra pelo Facebook, houve uma forte migração de FreeBSD para Linux (mas os antigos servidores FreeBSD ainda estão ativos). O criador do Whatsapp doou US$1.000.000,00 para a comunidade FeeBSD.

Suporte a longo prazo do kernel agora dua seis anos =D

O kernel linux já possui suporte LTS por mais ou menos 2 anos a 4 anos. Parece que esse prazo mudou na para 6 anos conforme foi mostrado na apresentação Linaro Connect.

Dentro da lista de kernel LTS estão as versões 3.2, 3.10, 3.16 o 4.1 e alguns outros. O kernel 4.4 possui suporte até 2.022.
Qual Linux possui suporte LTS pode ser conferido na página release do próprio kernel
Com isso, tanto as as distribuições serão beneficiadas quanto também os dispositivos rodando Android. O legal é ver mencionando que o Android também é uma distribuição Linux. Isso quebra mais um paradigma dos puristas de software livre.


Linux é somente um kernel!... Será mesmo?

O que mais se debate nas comunidades de software livre é que Linux é somente um kernel. Como mencionei vídeo, ainda afirmam que só com o kernel não fazemos nada e Linux não vive sem GNU mas que GNU vive sem Linux.
Com tanta ferramenta desenvolvida para o Linux, será que isso é realmente verdade?
Sabe o que eu achei mais legal disso tudo? É que quando eu mencionei que Debian GNU/Hurd é um projeto não oficial, brotaram os extremos defensores ultra nacionalistas GNU dizendo que quando afirmo isso eu estou desmerecendo o projeto...
Mas o que é legal mesmo é que sempre afirmaram que Linux é só um kernel, não é desmerecer o Linux... incrível isso! Não?





Então, afirmar que Linux é somente um kernel, é uma afirmação muito fraca para ficar defendendo ideologias.

Mais uma coisa, se alguém quiser reclamar que estou desmerecendo o GNU/Hurd, aconcelho a ir reclamar com a comunidade Debian, não comigo. Eu relato os fatos:

Compre na imago brinquedos

Compre na imago brinquedos
Utilize o cupom de desconto TOCADOTUX e ecnomize 5% na sua compra