Lançado toybox 0.8.5

Lançado toybox 0.8.5
Lançado toybox 0.8.5

    No dia 19/05/2021, após seis meses do ultimo lançamento, é lançada a versão 0.8.5 do terminal de comandos toybox. Toybox é um terminal de comandos que combina utilitários de comandos Linux em um único executável sob licença 0-BSD. É um terminal pequeno, rápido, poderoso e que o projeto visa substituir o Bash.

    Podem parecer poucas novidades nesta versão se analisarmos somente quais os novos comandos que ele trás, porém ele recebeu trinta commits adicionando novos recursos ao toysh como funções do shell, variáveis locais, job control está a meio caminho andado, suporte trace e a set builtin.

    Foram adicionados os comandos  pwgen, base32, unicode, o readelf foi promovido (saindo de pendente e ainda recebeu hardened contra invalid input) e o sha3sum agora é carregado por padrão no defconfig (que pode ser conferido no meu vídeo dando uma olhada no toybox).


    O comando chsh não foi promovido devido fazer parte de um grupo de comandos que serão promovidos juntos (os comandos useradd, userdel, groupadd e groupdel).

    Vários comandos receberam novas opções como o file que agora reconhece o novo formato de binários XML do Android (que também recebeu hardened contra invalid input); o devmen agora trabalha em modo nommu; o df -a passou a exibir  sistemas de arquivos sobremontados; o test -k verifica sticky bit. Há um pequeno erro no comando test que não aparecem as opções ao executar test --help e que neste caso funcionará somente com a opção antiga (help test). Se bem que o próprio comando do gnu (man 1 test) não exibe nenhuma informação quando digitado test --help e sim através do help test. Então o test do toybox está dentro dos mesmo padrões.


    A opção -t foi adicionada aos comandos install, cp e mv e a opção -u ao cp e ao cpio; o comando find -executable verifica se possuímos permissão de execução (evitando problemas com o SELinux por exemplo); o date recebeu vários recursos (--iso, %:z formato da saída, e --utc como um sinônimo para -u); o sed recebeu a opção s///x; unidades a saída do comando ulimit, modo de cor ao comando hexedit (que agora é o padrão) e foi adicionado um portability.h para o comando df interpretar o statvfs do MacOS.

    Além de já ter sido portado para FreeBSD e para o MacOS, agora é possível também criar binários toybox para o OpenBSD (utilizando o mesmo comando make freebsd_defconfig).

    O toybox ainda recebeu várias correções de bugs e limpezas e sua biblioteca também recebeu novos recursos. O projeto disponibiliza o prebuilt de binários estáticos e também Imagens do mkroot possíveis de bootar através do QEMU (utilizando o kernel vanilla linux-5.12, exceto para a arquitetura s390 que depende de outro patch)

    O toybox já está em torno 80% pronto, ainda dependendo de certos ajustes e recursos como $((math)), history/editing interativo e um monte de testes. Para chegar a versão 1.0, Rob Landley criou uma campanha no Patreon para que financiem a equipe (clique aqui para conferir a campanha).

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Viu algum erro e quer compartilhar seu conhecimento? então comente aí.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Marcadores

A pior história sobre Linux que já ouvi (5) A.I (1) ambiente gráfico (19) AMD (14) analise (10) Andriod (16) android (7) Apple (1) arm (4) artigo (5) aws (1) bc (23) benchmark (6) BetrFS (1) blackhat (1) BSDs (29) btrfs (32) bugs (2) Caixa de Ferramentas do UNIX (19) canto do Diego Lins (2) certificações Linux (7) Código Fonte (54) comandos (30) comp (1) compressores (5) container (7) CPU (19) cracker (1) criptografia (5) crowdfunding (9) cursos (24) daemons (13) Debian (31) desempenho (1) desenvolvimento (90) desktop (19) DevOps (3) DevSecOps (4) dic (1) Dica de leitura (90) dica DLins (2) dicas do Flávio (27) Dicas TechWarn (1) diet libc (3) diocast (1) dioliunx (3) distribuições Linux (14) Docker (12) DragonflyBSD (22) driver (1) ead Diolinux (2) edição de vídeo (5) embarcados (1) EMMI Linux (4) emuladores (9) endless (5) English interview (3) Enless OS (2) entrevista (17) espaço aberto (82) evento (6) facebook (1) Fedora (10) filesystem (82) financiamento coletivo (2) fork (4) fox n forests (4) FreeBSD (20) Funtoo Linux (13) games (93) gerenciadores de pacotes (4) glaucus (2) GOG (3) google (8) gpu (3) hacker (2) hardware (104) hash (1) helenos (3) I.A (1) init system (10) Intel (15) inteligencia artificial (1) IoT (1) ispconfig (1) jogos (37) kde (1) kernel (138) lançamento (64) leis (1) LFCS (1) libs (2) licenças (8) Linus (16) linus torvalds (2) Linux (194) linux foundation (3) linux para leigos (1) live (5) LPI (8) LTS (1) Mac (1) machine learning (1) matemática (9) mesa redonda (27) microcontroladores (1) microsoft (6) microst (1) muito além do GNU (159) musl (2) não viva de boatos (9) navegadores (5) NetBSD (7) newlib (1) nim (1) nintendo (1) novatec (17) novidades (1) nuvem (1) o meu ambiente de trabalho (3) off-topic (12) open source (84) OpenBSD (6) OpenShift (1) os vários sabores de Linux (42) padrim (2) palestras e eventos (5) partições (6) pentest (8) performance (1) pipewire (1) plan9 (1) playstation (1) processadores (30) professor Augusto Manzano (11) Programação (64) promoção (1) propagandas com Linux (8) ps4 (1) real-time. (1) Red Hat (22) redes (4) resenha nerd (4) Resumo da Semana do Dlins (2) resumo do Tux (19) retrospectiva Linux (1) risc-V (14) RISCV (13) rtos (1) runlevel (2) rust (12) segurança digital (24) servidores (1) shell (7) shell script (6) sistema operacional (25) smartphones (3) Software livre e de código aberto (151) sorteio (3) Steam (10) Steam no Linux (8) supercomputadores (4) suse (5) systemd (7) terminal (87) terminal de comandos (16) toca do tux (1) toybox (26) tutorial (6) Tux (3) unboxing (7) UNIX (17) UNIX Toolbox (14) vartroy (1) vga (1) virtualização (2) vulnerabilidade (6) wayland (5) whatsapp (1) whitehat (1) Windows Subsystem for Linux (2) wine (14) WoT (1) ZFS (15) zsh (3)