O que é Disposable Computing?

Relógios feitos em E-paper
Relógios feitos em E-paper pela Sony

Eu não sei ao certo um nome a dar esse tipo de tecnologia em português pois não se vê nada relacionado ao assunto em nosso idioma (ao menos não encontro nada). O termo para Disposable Computing em português seria como computação descartável ou computação disponível.

E o que seria Disposable Computing?

A melhor fonte para explicar o que seria foi o dado por Rob Landley eu seu site oficial em que relata o exemplo e que chegamos a conclusão que o termo mais lógico é computação descartável:
"Imagine uma caixa de cereal na prateleira de uma merceria com um painel E-paper (outra tecnologia interessante) que auto-atuliza a cada 30 seconds. Tudo rodando a partir de um pequeno chip em um canto da caixa que pode imprimir de uma bateria de relógio durantes seis meses, é implementado um pouco parecido com uma RFGID tag, e custa menos que o "o brinquedo de graça dentro da caixa". O J2 e J1 devem fazer bem nesse market."
Essa foto eu tirei em um supermercado de Florianópolis e apesar da imagem estar embaçada, esse é um  ótimo exemplo de como seria; porém, nas caixas dos produtos ao invés de ser na prateleira.

É aqui que entra o J-core. j-core é uma família de processadores RISCs híbridos, open source  (sob licença BSD), SOC (sim, ao menos CPU e memoria em um chip só), baseado no conjunto de instruções do processadores SuperH da Hitachi. Para saber mais sobre o j-core, fica o vídeo explicativo abaixo:


Existem cinco projetos para os processadores da família j-core sendo eles o j1 focado em Arduino, o j2 (sendo esse o primeiro processador desta família a ser trabalhado inicialmente em 2015) que implementa as mesas características do processador do Sega 32x  e Sega Saturn e mais três instruções que não havia nesses dois (sendo uma delas originada do processador S360 CAS da IBM). Esse processador possui 265 MB de memória LPDDR mas não possui suporte a MMU.

O j3 que roda códigos do sh3, possui suporte a MMU e FPU (que era somente de 32 bits e passando a ser de 64 com a implementação do j4) e adicionarão um novo modelo de DSP que está em desenvolvimento ao j3.

O j4 (que está previsto seu lançamento esse ano) é o mesmo processador sh4 do console Dreamcast porém possui novas instruções comparado ao sh4 que é a capacidade de executar mais de uma instrução por ciclo de clock. E por ultimo o j64 que é uma aproximação do x86 de 64 bits para o j4.

Há também o trabalho sendo feito sobre a placa mãe para tal família de processadores chamada Turtle Board (que parece que pretendem mudar o nome).

Sou analista (bilíngue) de microinformática, professor de inglês, tradutor e interprete.

 Sou também redator no blog Diolinux e um dos tradutores da distribuição Funtoo. Já fiz parte da distribuição IPFire por um tempo também, uma distribuição que gosto muito na parte de administrar o servidor por uma interface web.
 Possuo um manual chamado Caixa de Ferramentas do UNIX traduzido por mim e revisado por mais amigos que abrange tanto Linux (dentre algumas distribuições) quanto Solaris, BSDs, Mac OS X e em alguns momentos o Windows (devido a integração cliente servidor).
 Recentemente estou trabalhando em um manual de migração para Linux.

Compartilhe isso

Leia outros posts

Próximo post
« Próximo post
Post Anterior
Próximo Post »

Compre na imago brinquedos

Compre na imago brinquedos
Utilize o cupom de desconto TOCADOTUX e ecnomize 5% na sua compra