HarmonyOS - O sistema operacional que visa substituir o Android

HarmonyOS - O sistema operacional que visa substituir o Android
HarmonyOS - O sistema operacional que visa substituir o Android

 Martin Děcký, um dos autores do sistema operacional HelenOS e que trabalha para a Huawei em um sistema operacional que pretende ser o substituto completo do Android. Em Junho de 2021, Martin concedeu uma entrevista para o site Checo lupa.cz dando uma visão sobre o sistema operacional HongMeng OS e sua relação com o HarmonyOS.

Martin Děcký, um dos autores do sistema operacional HelenOS e do HongMeng OS.
Martin Děcký, um dos autores do sistema operacional HelenOS e do HongMeng OS.

 HongMeng OS é um sistema operacional com seu próprio microkernel que não tem nada a ver com Linux ou base de código de  qualquer outro sistema e que teve seu inicio de desenvolvimento em 2017. Ele tem várias iterações internas e uma terceira transcrição está sendo trabalhada. Martin começou a trabalhar na certificação de segurança deste sistema e alguns de seus colegas começaram a trabalhar em um hipervisor.
Para mim e para a maioria dos meus colegas, o HelenOS foi um projeto que nos moldou em termos de conhecimento e de orientação geral de nossas carreiras. É uma parte fundamental da minha vida profissional. É por isso que lamento que o HelenOS esteja atualmente em uma fase lenta e estou dedicando muito mais tempo e energia a outros sistemas de microkernel.
 Por volta de 2018, o nome do sistema foi alterado para HarmonyOS para melhor adoção no mercado ocidental e a empresa anunciou publicamente que o objetivo era que o HongMeng OS / HarmonyOS era substituir o Android nos smartphones da empresa e ao mesmo tempo ser utilizado em seus navegadores, roteadores, BTS e muito mais. estranhamente depois a empresa decidiu comunicar o sistema sob o nome HarmonyOS e que não tem nada a ver com o HongMeng OS original. HarmonyOS 1.0 é um sistema construído sob o núcleo LiteOS em tempo real enquanto a versão 2.0 do HarmonyOS 2.0 é basicamente Linux mais parte de código aberto do Android mais add-ons internos da empresa.

LiteOS
LiteOS

 O HongMeng OS ainda está evoluindo e há um plano de que ele será o substituto definitivo para o Android.
"Um sistema operacional multiservidor de microkernel é composto de pequenos componentes isolados, cada um executando em um espaço de endereço separado e assim por diante. Esta é uma arquitetura adequada para verificação formal, certificação ou execução em   situações de segurança  e  missão crítica . A sobrecarga associada à comunicação de componentes isolados anda de mãos dadas com isso. Existem cenários, como um smartphone, em que os componentes são um pouco mais monolíticos. Arquitetura flexível significa ter um mecanismo que pode modificar um sistema de componentes e sua arquitetura de modo que durante a implantação seja possível   juntar componentes do espaço do usuário e movê-los de lá para o kernel e assim por diante."
"Há algum tempo, tem havido um esforço para pelo menos unificar os garfos internos do kernel Linux no projeto HULK, o Huawei Unified Linux Kernel, para que tenhamos uma base de código Linux unificada."
 Então, já que a galera está gostando de especular muito sobre o Fuschia, aqui está mais um sistema operacional que irá concorrer com  o Android.

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Marcadores

A pior história sobre Linux que já ouvi (5) A.I (1) ambiente gráfico (19) AMD (14) analise (9) Andriod (14) android (5) artigo (5) aws (1) bc (16) benchmark (3) BSDs (27) btrfs (30) bugs (1) Caixa de Ferramentas do UNIX (19) canto do Diego Lins (2) certificações Linux (7) Código Fonte (53) comandos (24) comp (1) compressores (5) container (6) CPU (19) criptografia (4) crowdfunding (9) cursos (24) daemons (13) Debian (31) desenvolvimento (80) desktop (19) DevOps (3) DevSecOps (3) dic (1) Dica de leitura (86) dica DLins (2) dicas do Flávio (27) Dicas TechWarn (1) diet libc (1) diocast (1) dioliunx (3) distribuições Linux (13) Docker (11) DragonflyBSD (20) ead Diolinux (2) edição de vídeo (5) EMMI Linux (4) emuladores (5) endless (5) English interview (3) Enless OS (2) entrevista (17) espaço aberto (82) evento (6) facebook (1) Fedora (10) filesystem (75) financiamento coletivo (2) fork (4) fox n forests (4) FreeBSD (20) Funtoo Linux (13) games (90) gerenciadores de pacotes (3) GOG (3) google (8) gpu (3) hardware (101) hash (1) helenos (3) I.A (1) init system (8) Intel (15) IoT (1) ispconfig (1) jogos (36) kde (1) kernel (134) lançamento (60) leis (1) LFCS (1) licenças (8) Linus (16) linus torvalds (2) Linux (194) linux foundation (3) linux para leigos (1) live (5) LPI (8) LTS (1) machine learning (1) matemática (4) mesa redonda (27) microsoft (6) microst (1) muito além do GNU (146) não viva de boatos (9) navegadores (3) NetBSD (7) novatec (17) novidades (1) nuvem (1) o meu ambiente de trabalho (3) off-topic (12) open source (82) OpenBSD (5) OpenShift (1) os vários sabores de Linux (39) padrim (2) palestras e eventos (5) partições (6) pentest (8) pipewire (1) processadores (27) professor Augusto Manzano (11) Programação (60) promoção (1) propagandas com Linux (8) Red Hat (21) redes (3) resenha nerd (4) Resumo da Semana do Dlins (2) resumo do Tux (19) retrospectiva Linux (1) risc-V (1) runlevel (2) segurança digital (19) servidores (1) shell (3) sistema operacional (22) smartphones (3) Software livre e de código aberto (150) sorteio (3) Steam (9) Steam no Linux (7) supercomputadores (4) suse (7) systemd (7) terminal (83) terminal de comandos (11) toca do tux (1) toybox (23) tutorial (6) Tux (3) unboxing (7) UNIX (16) UNIX Toolbox (14) vartroy (1) vga (1) vulnerabilidade (4) wayland (5) whatsapp (1) Windows Subsystem for Linux (2) wine (14) WoT (1) ZFS (13) zsh (2)