Novidades no Red Hat Enterprise Linux 8

Red Hat Enteprise Linux 8 está aqui
Red Hat Enteprise Linux 8 está aqui
 Tratei as novidades que o Debian 10 (codenome Buster) trará e com isso decimo falar também da futura versão do Red Hat Enterprise Linux 8. Esse parece que será um artigo mais longo do que o do Debian, mas vamos para o arrebento.
 CLIQUE AQUI, VENHA APRENDER LINUX COMIGO E TORNE-SE UM VERDADEIRO PROFISSIONAL.
CLIQUE AQUI, VENHA APRENDER LINUX COMIGO E TORNE-SE UM VERDADEIRO PROFISSIONAL.
 Eu participei do webinar que a Red Hat fez para relatar as novidades que esta versão trás e decidi então trazer aqui algumas coisas.

Kernel 4.18

Dentre os principais recursos do kernel do RHEL 8 estão 5-level page table que é um modelo de desenvolvimento que aumenta o limite de uso de memória tanto física quanto virtual:
  • 128 PiB de espaço de Endereço Virtual
  • 512 GiB Huge Pages
  • 4 PiB de memória física (teoricamente o limite de suporte ainda não é definido)

Modularidade no Yum 

utilizando dois repositórios; O BaseOS que foca no core do sistema com tradicionais pacotes RPM e o Application Stream que fornece programas com ciclo de vida variáveis.

Modularidade no Yum
Modularidade no Yum

Wayland

O Wayland substitui o Xorg no Gnome 3 para melhorar o desempenho com uma arquitetura mais simples, eliminar código legado, melhor servidor de display, melhor renderização, fornecer compatibilidade através do XWayland, não incluir transparência de rede e ser simples de reverter para o Xorg se necessário.

Melhorias no Cockpit

Cockpit é uma interface web de administração de servidores. Através do Cockpit (que é um nome bem legal para a ideia) podemos configurar regras de firewall e rede; gerenciar serviços, software, usuários, memória virtual e o SELinux; acessar o terminal; construir imagens do RHEL e muito mais.
Painel do Cockpit
Painel do Cockpit

containers

 Aqui há uma quebra de paradigmas. Essa versão não traz suporte a Docker se é o que estava esperando ler. MAS você pode rodar imagens Docker através do Podman, buildah ou o Skopeo.

 Há muito mais recursos como poder construir imagens personalizadas do RHEL através do Weldr e podendo ser acessadas através do Cockpit; suporte a Python 3.6.x por padrão (assim como o Debian 10), bootLoaderSpec (BLS), restruturamento do repositório, suporte a storage Nvdimm e muitos recursos para usuários mais experientes (RH354).

Compartilhe isso

Leia outros posts

Próximo post
« Próximo post
Post Anterior
Próximo Post »