Jogo Open Source Online Deixa Estudantes Animados A Respeito De Linux



Quando Razvan Rughinis começou a lecionar o curso introdutório à sistemas operacionais na Universidade Politécnica de Bucharest na Romênia há 10 anos atras, ele foi desafiado a deixar os alunos interessados em Linux e mantê-los interessados pelo curso inteiro de três meses.

Muitos estudantes de ciências da computação do primeiro ano não possuem experiência com Linux, eles não possuem interesse em aprender, disse Rughinis um professor do departamento de ciência e engenharia da computação. E aqueles estudantes que conhecem Linux são considerados como incomum e tratados como exilados sociais, disse ele.

“Eles não prestariam atenção na primeira experiência para ver o que Linux tem a oferecer; não somente o desktop, mas como os serviços funcionam e a profundidade do sistema,” ele disse. “É uma curva de aprendizado íngreme para os estudantes vindo do segundo grau de ensino. O primeiro encontro deles foi muito difícil.”
Para ajudar seus estudantes a se interessarem e se engajarem com o Linux, Rughinis criou World of USO, um jogo online open source interativo que ensina os conceitos básicos do sistema operacional ao mesmo tempo que os encoraja à participação e competição. Agora ele roda o jogo nos últimos oito anos, com grandes resultados.

A participação é completamente voluntária e não é amarrada à nota dos estudantes no curso. Ainda, por volta de 60 á 70 de seus 300 alunos participam. Eles fazem isso amplamente por que é divertido, de acordo com os inquéritos dos estudantes, mas esses alunos que participam também, não surpreendentemente, terminam fazendo melhor no curso.
“Meu foco principal está em construir confiança em um ambiente completamente novo com essa plataforma de ludificação ,” Disse Rughinis. “Eles aprendem que podem interagir com Linux e eles podem fazer coisas que eles não são capaz com outros sistemas operacionais.”

Três Níveis de World of USO

O jogo apresenta uma série de perguntas de múltipla escolha estilo Quiz, que levam em torno de 2-3 minutos por dia para responder. As perguntas são fáceis, a fim de ajudar os alunos a ganhar confiança, e podem ser respondidas com um simples Google search. Essa é a primeira camada de da batalha, disse Rughinis.
A segunda camada é um componente social. Estudantes podem desafiar um ao outro para duelos para testar seus conhecimentos em Linux. Ambos os alunos recebem cinco perguntas em uma série de dificuldades. Aquele com respostas mais corretas, vence. Isso ajuda a criação de competições e tambem guia a adoção do jogo já que alunos participantes desafiam seus amigos a se juntar.
A ultima camada acontece 5 semanas no jogo quando eles iniciam uma busca. Ela inicia no nível um com uma simples pergunta e se tornar progressivamente mais difícil assim que constrói o nível 40. Os alunos recebem pontos não somente baseado nas respostas corretas, mas também na velocidade que completam a busca.
“Os melhores alunos levariam 30 horas, trabalhando em um estilo hackathon, fazendo somente isso por três em sequência,” disse Rughinis. “Isso é possível por que nós construímos a comunidade. Eles são muito motivados por que suas realizações seriam relevantes à um monte de estudantes.”

Criação de carreiras Linux e Open Source 

No final do curso, os alunos não somente aprendem Linux, mas querem aprender mais. E aqueles com maior conhecimento são visualizados como heróis e campeões. (O vencedor do primeiro lugar ganha uma camisa.) Muitos também perseguiram carreiras Linux e open source software depois da graduação, disse Rughinis.



Laura Vasilescu, uma ex-integrande do kernel Linux através do Programa de Serviço para Mulheres, terminou em quinto no World of USO quando ela teve a aula em 2008. Como muitos, ela iniciou com zero conhecimento de Linux e programação. Ela era boa em física e matemática e queria aprender como construir robôs inteligentes.



“Durante o meu primeiro semestre eu tinha USO (curso de Razvan) e que me deu uma visão completamente diferente a respeito do que eu gostaria de fazer e o que eu realmente queria aprender. Para mim, o curso foi mais como um guarda chuva aonde eu desenvolvi meu lado geek (geekyness),” disse Vasilescu. “O jogo me deu entusiasmo e motivação para aprender como dominar o CLI... e me deu direção técnica: sistemas operacionais e programação de baixo nível.”
Ela está agora envolvida com a organização Romena de educação Open Source, buscando seu PhD em engenharia da computação, e é uma assistente em ensino na universidade.

Uma Plataforma de Ensino Open Source

World of USO foi desenvolvido há muitos anos por Rughinis e uma comunidade em torno de 40 outros contribuintes, incluindo alunos graduados e ex-graduados do curso. O código fonte é aberto e está disponível para download no Github, embora haja bastante personalização do conteúdo do jogo, baseado nos materiais e objetivos do curso.
“Se você concorda com o programa de estudo que estamos seguindo, você pode utilizá-lo out of the box,” disse Rughinis. “Mas é adaptável e nós podemos ajudar com a personalização, e seria uma ótimo experiência se qualquer outra universidade estaria interessada em por a mão”.

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu Comentário

Marcadores

A pior história sobre Linux que já ouvi (3) ambiente gráfico (11) AMD (13) analise (8) Andriod (6) artigo (5) benchmark (1) BSDs (12) btrfs (6) Caixa de Ferramentas do UNIX (21) canto do Diego Lins (2) certificações Linux (7) Código Fonte (53) comandos (13) comp (1) compressores (5) container (1) CPU (12) criptografia (1) crowdfunding (9) cursos (18) daemons (13) Debian (30) desenvolvimento (44) desktop (13) DevOps (1) DevSecOps (1) dic (1) Dica de leitura (44) dica DLins (2) dicas do Flávio (27) diocast (1) dioliunx (3) distribuições Linux (11) Docker (15) DragonflyBSD (5) ead Diolinux (2) edição de vídeo (4) EMMI Linux (4) emuladores (2) endless (5) English interview (2) Enless OS (2) entrevista (16) espaço aberto (87) evento (3) facebook (1) filesystem (47) financiamento coletivo (2) fork (2) fox n forests (4) FreeBSD (8) Funtoo Linux (13) games (84) GOG (3) google (8) gpu (1) hardware (92) init system (6) Intel (14) IoT (1) ispconfig (1) jogos (27) kernel (110) lançamento (22) leis (1) LFCS (1) licenças (6) Linus (14) Linux (193) linux foundation (3) linux para leigos (1) live (4) LPI (10) LTS (1) mesa redonda (28) microst (1) muito além do GNU (93) não viva de boatos (9) navegadores (2) NetBSD (2) novatec (16) o meu ambiente de trabalho (3) off-topic (14) open source (76) OpenBSD (2) OpenShift (1) os vários sabores de Linux (29) padrim (2) palestras e eventos (2) partições (6) pentest (6) processadores (19) professor Augusto Manzano (9) Programação (30) propagandas com Linux (8) Red Hat (10) redes (2) resenha nerd (4) Resumo da Semana do Dlins (2) resumo do Tux (23) retrospectiva Linux (1) runlevel (2) segurança digital (12) servidores (1) sistema operacional (10) Software livre e de código aberto (149) sorteio (3) Steam (8) Steam no Linux (6) supercomputadores (1) suse (3) systemd (7) terminal (68) toca do tux (1) toybox (10) tutorial (2) Tux (2) unboxing (7) UNIX (16) UNIX Toolbox (15) vartroy (1) vga (1) vulnerabilidade (3) whatsapp (1) Windows Subsystem for Linux (1) wine (11) WoT (1) ZFS (2)