Lançado toybox 0.8.10

Lançado toybox 0.8.10

Lançado toybox 0.8.10


 No dia 30 de Julho, foi lançada a versão 0.8.10 do terminal de comandos Toybox, depois de uma espera de mais de seis meses desde o lançamento da ultima versão. Acredito que foi devido as apresentações que andaram fazendo sobre o j-core no Japão (e que eu particularmente estou ansioso por isso). Bom, foi adicionado o novo comando shuf, e o Elliott adicionou o comando i2ctransfer. Foi concluído as limpesas no comando dd e saiu do diretório pendente. Fazendo a minha observação sobre o comando dd, eu testei e acabei gostando muito pois, honestamente, conheço outras implementações do comando dd e o do GNU é o que mais me agrada devido as suas opções como status (opções em comandos é algo que me agrada muito). Veja abaixo uma comparação entre o dd do embutils e do toybox.

toybox dd
Comando dd do terminal toybox



embutils dd
Comando dd do pacote embutils


NOVAS OPÇÕES DE COMANDOS JÁ EXISTENTES

 Também foi adicionado ao comando dd suporte a POSIX 1x2x3 (com detecção overflow). O comando tar recebeu novas opções como -s, --ignore-case, --wildcards, --anchored, --wildcards-match-slash, --one-file-system. O comando ls recebeu a opção --block-size e melhoria na opção --sort, o comando cpio recebeu as opções -R que permite definir  user/group de todos os arquivos e a opção -L segue symlinks; o comando gzip recebeu a opção -t para realizar teste de integridade de arquivos, find recebeu a opção -readable,  a opção -DFR do comando cut (que é um dos melhores cut que eu já utilizei) agora possui --longopts aliases (como sugerido pela lista do coreutils). o comando oneit agora auto-detecta console a partir do sysfs, o comando i2cget recebeu suporte a next address para melhorar a bus limit (além de Jarno Mäkipää ter ensinado o comando i2cget a fazer leitura sem passar um byte de comando) e o lspci recebei a opção -x (referente a hex dump do espaço de configuração do pci). Também foi ensinado ao comando blkid a reconhecer imagens ISO.


O toysh

 Se tem algo que todos andam esperando com ansiedade é o toysh (também englobam os comandos sh e bash. Sim, o toybox possui o comando bash) pois tendo um terminal de comandos compatível com  scripts de outros terminais, você acaba possuindo um terminal de comandos que torna o seu sistema operacional independente e possível de ser executado como terminal de comandos padrão. Eu reportei alguns bugs durante a versão 0.8.6 mesmo sabendo que o comando toysh, sh e bash ainda estavam como pendentes.


 E o trabalho tem sido bem intenso sobre este comando até mesmo por parte do Google. Agora, vamos verificar o estado do toysh. Nas notas de lançamento, Rob Landley descreveu:

"Análise de opção de linha de comando para no primeiro argumento nonoption, todos os segmentos canalizados agora estão implicitamente subshelled então os tempos de vida variáveis correspondem aos do bash e loops não precisem sair antes de prosseguir para o próximo (ala "while true; do echo hello; done | while read i; do echo $i; done" pendurado em toda a saída de um pipe). Várias mudanças para o processamento de HERE document* (expansões variáveis podem causar continuações de linha em um HERE document, etc), e melhor manipulação de continuação de linha em geral, adicionado set -u, corrigido retorno de códigos if/while, conectado ao builtin "local", corrigido um bug de passagem de escape relatado por Mingliang Hu, suporte a redirecionamentos não delimitados (ala cat<file sem espaços), corrigido ${X::} sem argumentos."

 Ainda não realizei os mesmos testes, mas em breve pretendo. Houveram também, como sempre, muitas correções de bugs, limpezas, portabilidade, melhorias no build, implementações de recursos na biblioteca do toybox, melhorias na Test suite e na documentação. Os comandos do diretório pending também receberam melhorias como como o git, correções de bugs nos comandos init e login, suporte a risc-v no comando strace, correção na opção :w e -s do vi (além de terem o ensinado a respeito de backspace e melhoria em lidar com arquivos vazios) e várias limpesas no tcpsvd.

 O mkroot (que é a distribuição voltada somente para teste de implementação do toybox, mas que o Google demonstra interesse nessa distribuição para outros projetos) recebeu várias melhorias


*HERE document, também podendo ser abreviado para heredoc e outras formas, consiste na sintax << e here string em <<<.


Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Viu algum erro e quer compartilhar seu conhecimento? então comente aí.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Marcadores

A pior história sobre Linux que já ouvi (5) A.I (2) ambiente gráfico (19) AMD (14) analise (10) Andriod (16) android (7) Apple (1) arm (5) artigo (5) aws (1) bc (23) benchmark (6) BetrFS (1) blackhat (1) BSDs (30) btrfs (32) bugs (2) Caixa de Ferramentas do UNIX (19) canto do Diego Lins (2) certificações Linux (7) Código Fonte (54) comandos (32) comp (1) compressores (6) container (7) CPU (19) cracker (1) criptografia (5) crowdfunding (9) cursos (24) daemons (13) Debian (31) desempenho (1) desenvolvimento (92) desktop (19) DevOps (3) DevSecOps (4) dic (1) Dica de leitura (91) dica DLins (2) dicas do Flávio (27) Dicas TechWarn (1) diet libc (3) diocast (1) dioliunx (3) distribuições Linux (14) Docker (12) DragonflyBSD (22) driver (1) dropbear (3) ead Diolinux (2) edição de vídeo (5) embarcados (1) EMMI Linux (4) emuladores (9) endless (5) English interview (3) Enless OS (2) entrevista (17) espaço aberto (82) evento (6) facebook (1) Fedora (11) filesystem (82) financiamento coletivo (2) fork (4) fox n forests (4) FreeBSD (20) Funtoo Linux (13) games (94) gerenciadores de pacotes (4) glaucus (4) GOG (3) google (9) gpu (3) hacker (2) hardware (104) hash (1) helenos (3) I.A (1) init system (12) Intel (15) inteligencia artificial (2) IoT (1) ispconfig (1) jogos (38) kde (1) kernel (138) lançamento (64) leis (1) LFCS (1) libs (2) licenças (8) Linus (16) linus torvalds (2) Linux (194) linux foundation (3) linux para leigos (1) live (5) LPI (8) LTS (1) Mac (1) machine learning (1) matemática (9) mesa redonda (27) microcontroladores (1) microsoft (6) microst (1) muito além do GNU (167) musl (3) não viva de boatos (9) navegadores (5) NetBSD (7) newlib (1) nim (1) nintendo (1) novatec (17) novidades (1) nuvem (1) o meu ambiente de trabalho (3) off-topic (12) open source (84) OpenBSD (7) OpenShift (1) oracle (1) os vários sabores de Linux (44) padrim (2) palestras e eventos (5) partições (6) pentest (8) performance (1) pipewire (1) plan9 (1) playstation (1) processadores (30) professor Augusto Manzano (11) Programação (64) promoção (1) propagandas com Linux (8) ps4 (1) real-time. (1) Red Hat (23) redes (4) resenha nerd (4) Resumo da Semana do Dlins (2) resumo do Tux (19) retrospectiva Linux (1) risc-V (14) RISCV (13) rtos (1) runlevel (2) rust (12) segurança digital (24) servidor web (2) servidores (3) shell (9) shell script (8) sistema operacional (25) skarnet (1) smartphones (3) Software livre e de código aberto (151) sorteio (3) Steam (10) Steam no Linux (8) supercomputadores (4) suse (6) systemd (8) terminal (89) terminal de comandos (18) toca do tux (1) toybox (27) tutorial (6) Tux (3) unboxing (7) UNIX (17) UNIX Toolbox (14) vartroy (1) vga (1) virtualização (2) vulnerabilidade (6) wayland (5) web (1) whatsapp (1) whitehat (1) Windows Subsystem for Linux (2) wine (14) WoT (1) yash (1) ZFS (15) zsh (3)