A polêmica daemon init systemd

systemd e seus recursos
systemd e seus recursos

Eu acompanho o desenvolvimento do systemd mais ou menos desde 2011, e confesso que me surpreendi com a sua evolução tão rápida. Passei a me dedicar a ter noção de como utilizá-lo de acordo com que saiam as informações em sites estrangeiros (o que não fica tão distante do SystemV em uma curva de aprendizado).
Systemd é um init system desenvolvido para substituir as mais conhecidas SysteV e BSD focando trazer um padrão para o Linux e melhor adoção do sistema operacional por parte de empresas e projetos.
Achei bem uma palhaçada quando escreveram o artigo boicotem Linux (que hoje não da para encontrar. PARABÉNS POR ISSO!) e todos os ataques que fazem a Lennart e a equipe do systemd. E foram esses ataques insensatos que me levaram a estudar o systemd. Uma das besteiras que eu li e ouvi foi que o systemd é uma conspiração de empresas que ameaçam o software livre (e li ate mesmo a BALELA de que o systemd é uma conspiração da Microsoft). Então aqui vai a real noção do que é o systemd.


Esses dias um grupo de uma distribuição que utiliza o runit no lugar do systemd ate vieram me falar que os bugs demoram a ser corrigidos... Apesar de funcional, há quanto tempo o desenvolvimento do runit está parado?...

Essa semana estive na Campus Party e me encontrei com a equipe da Endless (e eu e o Dionatan no conhecemos pessoalmente depois de longos anos de amizade. Finalmente né hehehehe). Aproveitamos inclusive para entrevistar Cosimo Cecchi que trabalhou na Red Hat, é um dos desenvolvedores do EndlessOS e é amigo particular do Lennart.

É interessante saber pois a galera costuma dizer que a Red Hat desenvolveu o systemd para aprisionar as pessoas; porém Cosimo nos contou que o systemd era um PROJETO PESSOAL do Lennart que a Red Hat rejeitou por longa data. Notaram como se aprofundar no assunto é importante? Ouçam como se não existisse certo ou errado.

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu Comentário

Marcadores

A pior história sobre Linux que já ouvi (3) ambiente gráfico (11) AMD (13) analise (8) Andriod (6) artigo (5) benchmark (1) BSDs (12) btrfs (6) Caixa de Ferramentas do UNIX (21) canto do Diego Lins (2) certificações Linux (7) Código Fonte (53) comandos (13) comp (1) compressores (5) container (1) CPU (12) criptografia (1) crowdfunding (9) cursos (18) daemons (13) Debian (30) desenvolvimento (44) desktop (13) DevOps (1) DevSecOps (1) dic (1) Dica de leitura (44) dica DLins (2) dicas do Flávio (27) diocast (1) dioliunx (3) distribuições Linux (11) Docker (15) DragonflyBSD (5) ead Diolinux (2) edição de vídeo (4) EMMI Linux (4) emuladores (2) endless (5) English interview (2) Enless OS (2) entrevista (16) espaço aberto (87) evento (3) facebook (1) filesystem (47) financiamento coletivo (2) fork (2) fox n forests (4) FreeBSD (8) Funtoo Linux (13) games (84) GOG (3) google (8) gpu (1) hardware (92) init system (6) Intel (14) IoT (1) ispconfig (1) jogos (27) kernel (110) lançamento (22) leis (1) LFCS (1) licenças (6) Linus (14) Linux (193) linux foundation (3) linux para leigos (1) live (4) LPI (10) LTS (1) mesa redonda (28) microst (1) muito além do GNU (93) não viva de boatos (9) navegadores (2) NetBSD (2) novatec (16) o meu ambiente de trabalho (3) off-topic (14) open source (76) OpenBSD (2) OpenShift (1) os vários sabores de Linux (29) padrim (2) palestras e eventos (2) partições (6) pentest (6) processadores (19) professor Augusto Manzano (9) Programação (30) propagandas com Linux (8) Red Hat (10) redes (2) resenha nerd (4) Resumo da Semana do Dlins (2) resumo do Tux (23) retrospectiva Linux (1) runlevel (2) segurança digital (12) servidores (1) sistema operacional (10) Software livre e de código aberto (149) sorteio (3) Steam (8) Steam no Linux (6) supercomputadores (1) suse (3) systemd (7) terminal (68) toca do tux (1) toybox (10) tutorial (2) Tux (2) unboxing (7) UNIX (16) UNIX Toolbox (15) vartroy (1) vga (1) vulnerabilidade (3) whatsapp (1) Windows Subsystem for Linux (1) wine (11) WoT (1) ZFS (2)