Microsoft Azure Traz CoreOS Linux a China


Muralha da China (Imagem Creative Commons Zero)
 Em Abril desse ano, a Microsoft já havia anunciado que iria estender o negócio de computação em nuvem para a China e mais de 65.000 empresas já haviam assinado para ter o Microsoft Azure na China. Com o Core OS Linux, esse serviço se tornou possível.

CoreOS Linux, um sistema operacional open source Linux, agora está disponível na China. O operador Microsoft Azure 21Vianet se tornou o oficialmente o primeiro fornecedor de suporte a nuvem a oferecer o CoreOS Linux na China. Até agora, muitas organizações chinesas tem empregado o CoreOS Linux internamente, por conta própria.

"Como um prestador de suporte de Linux e open source, nós acreditamos na importância de trabalhar com a inovadores em open source como o CoreOS para capacitar escolha e flexibilidade para os clientes cloud," disse Mark Russinovich, Chief Technology Officer, Microsoft Azure em uma declaração a imprensa. "A combinação do CoreOS Linux com o poder e escalabilidade da nuvem da Microsoft ajudará a inspirar a criação de novas aplicações e colaboração através de equipes em torno do mundo" disse ele.

Com essa disponibilidade do CoreOS Linux em novas regiões, tanto pequenas quanto grandes empresas através dos continentes se beneficiarão de rodar suas aplicações em software containers em uma plataforma globalmente consistente, disse Alex Crawford, lider do CoreOS Linux da CoreOS, em um entrevista com Swapnil Bhartiya da linux.com.

 Com tecnologias de plataforma aberta, os negócios chineses serão capazes de mais fácil adotar infraestrutura de containers enquanto que empresas fora da china poderão estender uma únicoa  plataforma container e empregar aplicações na China.

Quem quiser conferir o projeto Core OS Azure, pode conferir no link:

Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu Comentário

Marcadores

A pior história sobre Linux que já ouvi (3) ambiente gráfico (11) AMD (13) analise (8) Andriod (6) artigo (5) benchmark (1) BSDs (12) btrfs (6) Caixa de Ferramentas do UNIX (21) canto do Diego Lins (2) certificações Linux (7) Código Fonte (53) comandos (13) comp (1) compressores (5) container (1) CPU (12) criptografia (1) crowdfunding (9) cursos (18) daemons (13) Debian (30) desenvolvimento (44) desktop (13) DevOps (1) DevSecOps (1) dic (1) Dica de leitura (44) dica DLins (2) dicas do Flávio (27) diocast (1) dioliunx (3) distribuições Linux (11) Docker (15) DragonflyBSD (5) ead Diolinux (2) edição de vídeo (4) EMMI Linux (4) emuladores (2) endless (5) English interview (2) Enless OS (2) entrevista (16) espaço aberto (87) evento (3) facebook (1) filesystem (47) financiamento coletivo (2) fork (2) fox n forests (4) FreeBSD (8) Funtoo Linux (13) games (84) GOG (3) google (8) gpu (1) hardware (92) init system (6) Intel (14) IoT (1) ispconfig (1) jogos (27) kernel (110) lançamento (22) leis (1) LFCS (1) licenças (6) Linus (14) Linux (193) linux foundation (3) linux para leigos (1) live (4) LPI (10) LTS (1) mesa redonda (28) microst (1) muito além do GNU (93) não viva de boatos (9) navegadores (2) NetBSD (2) novatec (16) o meu ambiente de trabalho (3) off-topic (14) open source (76) OpenBSD (2) OpenShift (1) os vários sabores de Linux (29) padrim (2) palestras e eventos (2) partições (6) pentest (6) processadores (19) professor Augusto Manzano (9) Programação (30) propagandas com Linux (8) Red Hat (10) redes (2) resenha nerd (4) Resumo da Semana do Dlins (2) resumo do Tux (23) retrospectiva Linux (1) runlevel (2) segurança digital (12) servidores (1) sistema operacional (10) Software livre e de código aberto (149) sorteio (3) Steam (8) Steam no Linux (6) supercomputadores (1) suse (3) systemd (7) terminal (68) toca do tux (1) toybox (10) tutorial (2) Tux (2) unboxing (7) UNIX (16) UNIX Toolbox (15) vartroy (1) vga (1) vulnerabilidade (3) whatsapp (1) Windows Subsystem for Linux (1) wine (11) WoT (1) ZFS (2)