Odin: uma alternativa a linguagem de programação C




Odin: uma alternativa a linguagem de programação C

 Após um comentário interessante que recebi no meu vídeo sobre o lançamento do Fedora 40, achei que seria interessante escrever algo sobre a linguagem Odin.

 Odin é uma linguagem de programação de propósito geral, orientada a dados built-in sendo uma proposta para ser uma alternativa a linguagem C. Influenciada pelas linguagens Pascal, C, Go, Oberon-2, Newsqueak e GLSL, foi projetada para alto desempenho (com recursos como gerenciamento de memória, alocadores personalizados e muito mais), sistemas modernos (como tipo de dados SOA e programação de array) e simplicidade.


 O projeto nasceu em 2016 quando Ginger Bill estava irritado com a linguagem C++. Bill então tentou criar um pré-processador para a  linguagem C e assim melhora-la adicionando novos recursos porém, Bill chegou a conclusão de que aquilo seria um beco sem saída e assim decidiu criar uma nova linguagem inteiramente do zero. Odin iniciou-se na verdade como um clone da linguagem pascal e rapidamente foi se transformando em uma nova linguagem.


 Os programas de animação 3D EmberGen, GeoGen e LiquiGen que são de autoria da empresa JangaFX e que são utilizados por várias empresas na indústria de  jogos e filmes (como Bethesda, CAPCOM, Codemasters, THQNordic, Warner Bros, Weta Digital e muitas outras), são inteiramente escritos na linguagem Odin.


Companies who use EmberGen
Empresas que utilizam os programas da JangaFX


 Há também os jogos Solar StormCAT & ONION que foram desenvolvidos em Odin devido suas características de Simplicidade e low level com high level feeling (que permite fazer todo o trabalho de baixo nível que alguém faria em C enquanto pode ter a criatividade de programar jogos através dos recursos modernos da linguagem Odin). Claro que Odin não é a única linguagem adotada para seu desenvolvimento. Há também as ferramentas Spalltodool como exemplos de terem sido desenvolvidos em Odin.

 A linguagem Odin está sob a cláusula 3 BSD (ou licença revisada) e particularmente, eu acredito que linguagem cumpriu com sua missão uma vez que em menos de oito anos já é utilizada em ambiente de produção. Acredito que podemos esperar maior adoção da linguagem em breve.


Site oficial da linguagem Odin.

Leia também: Rust no Linux, um caso de amor e ódio


Comente com o Facebook:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Viu algum erro e quer compartilhar seu conhecimento? então comente aí.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.

Marcadores

A pior história sobre Linux que já ouvi (5) A.I (2) ambiente gráfico (19) AMD (14) analise (10) Andriod (16) android (7) Apple (1) arm (5) artigo (5) aws (1) bc (23) benchmark (6) BetrFS (1) blackhat (1) BSDs (30) btrfs (32) bugs (2) Caixa de Ferramentas do UNIX (19) canto do Diego Lins (2) certificações Linux (7) Código Fonte (54) comandos (32) comp (1) compressores (6) container (7) CPU (19) cracker (1) criptografia (5) crowdfunding (9) cursos (24) daemons (13) Debian (31) desempenho (1) desenvolvimento (92) desktop (19) DevOps (3) DevSecOps (4) dic (1) Dica de leitura (91) dica DLins (2) dicas do Flávio (27) Dicas TechWarn (1) diet libc (3) diocast (1) dioliunx (3) distribuições Linux (14) Docker (12) DragonflyBSD (22) driver (1) dropbear (3) ead Diolinux (2) edição de vídeo (5) embarcados (1) EMMI Linux (4) emuladores (9) endless (5) English interview (3) Enless OS (2) entrevista (17) espaço aberto (82) evento (6) facebook (1) Fedora (11) filesystem (82) financiamento coletivo (2) fork (4) fox n forests (4) FreeBSD (20) Funtoo Linux (13) games (94) gerenciadores de pacotes (4) glaucus (4) GOG (3) google (9) gpu (3) hacker (2) hardware (104) hash (1) helenos (3) I.A (1) init system (12) Intel (15) inteligencia artificial (2) IoT (1) ispconfig (1) jogos (38) kde (1) kernel (138) lançamento (64) leis (1) LFCS (1) libs (2) licenças (8) Linus (16) linus torvalds (2) Linux (194) linux foundation (3) linux para leigos (1) live (5) LPI (8) LTS (1) Mac (1) machine learning (1) matemática (9) mesa redonda (27) microcontroladores (1) microsoft (6) microst (1) muito além do GNU (167) musl (3) não viva de boatos (9) navegadores (5) NetBSD (7) newlib (1) nim (1) nintendo (1) novatec (17) novidades (1) nuvem (1) o meu ambiente de trabalho (3) off-topic (12) open source (84) OpenBSD (7) OpenShift (1) oracle (1) os vários sabores de Linux (44) padrim (2) palestras e eventos (5) partições (6) pentest (8) performance (1) pipewire (1) plan9 (1) playstation (1) processadores (30) professor Augusto Manzano (11) Programação (64) promoção (1) propagandas com Linux (8) ps4 (1) real-time. (1) Red Hat (23) redes (4) resenha nerd (4) Resumo da Semana do Dlins (2) resumo do Tux (19) retrospectiva Linux (1) risc-V (14) RISCV (13) rtos (1) runlevel (2) rust (12) segurança digital (24) servidor web (2) servidores (3) shell (9) shell script (8) sistema operacional (25) skarnet (1) smartphones (3) Software livre e de código aberto (151) sorteio (3) Steam (10) Steam no Linux (8) supercomputadores (4) suse (6) systemd (8) terminal (89) terminal de comandos (18) toca do tux (1) toybox (27) tutorial (6) Tux (3) unboxing (7) UNIX (17) UNIX Toolbox (14) vartroy (1) vga (1) virtualização (2) vulnerabilidade (6) wayland (5) web (1) whatsapp (1) whitehat (1) Windows Subsystem for Linux (2) wine (14) WoT (1) yash (1) ZFS (15) zsh (3)