A polêmica história do código de conduta do Linux

Essa semana eu tratei sobre o código de conduta do kernel Linux onde exponho a minha opinião sobre o assunto. No vídeo proponho também o que poderia ser solução (bem difícil de implementar) para o futuro (talvez longínquo) mostrando casos já existentes no próprio kernel Linux e que poderiam evitar tal problema recorrente:


Porém, gostaria de debater mais dois comentários; um que li quando o CoC estava em alta e esqueci de debater e outro que recebi e achei interessante.

-O primeiro o pessoal anda falando de criar um fork do Linux para solucionar esse problema... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... ... É sério isso?

Ok, forks do Linux já existem como o do Facebook para utilizado para manter o foco do desenvolvimento do Btrfs e toda a melhoria alí vão para a mainline do kernel vanilla; o de Matthew Garrett que já foi desenvolvedor do kernel Linux e, após sair do desenvolvimento, decidiu criar um fork para manter um patch que adiciona suporte em nível de segurança estilo BSD; o da FortiNet chamado FortiOS e muitos outros. Além de já existirem forks, do que adiantaria criar fork (ou forks) do linux se o código dos mesmos desenvolvedores estarão lá? Eles irão requerer seu código até mesmo do(s) fork(s) por se tratar exatamente do mesmo código (e logo, propriedade deles)... Iriam cair no mesmo paradigma dos BSDs que mencionei...

O segundo trata-se de uma pergunta; se a GPL não foi adotada pensando no modelo de desenvolvimento bazar. A verdade é que a GPL não implica em nada em modelo de desenvolvimento nenhum; ou seja, não tendo nada a ver com o modelo de desenvolvimento Bazar do livro "A Catedral e o Bazar" de Eric S. Raymond".  Os próprios modelos catedral e bazar são coisas muito além do GNU. Você pode adotar qualquer outra licença e seguir o modelo de desenvolvimento que você preferir. Provas disso são que:
  1. O modelo bazar já era adotado no Linux quando Linux ainda estava sob a licença da convenção de berna do século XIX (que foi a primeira licença adotada no Linux).  
  2. O próprio micro kernel GNU Mach do GNU está sob GPL e a comunidade GNU segue o modelo catedral (e não o modelo bazar ;)
Por hora é só pessoal, um abraço e FALOWSSSS...

Analista (bilíngue) de sistemas, redator do blog Diolinuxtradutor da distribuição Funtoo e parte da distribuição IPFire, do manual chamado Caixa de Ferramentas do UNIX e do manual Zsh Lovers. Dono dos canais e blogs Toca do Tux e Resenha Nerd:

Compartilhe isso

Leia outros posts

Próximo post
« Próximo post
Post Anterior
Próximo Post »

Compre na imago brinquedos

Compre na imago brinquedos
Utilize o cupom de desconto TOCADOTUX e ecnomize 5% na sua compra