Mostrando postagens classificadas por relevância para a consulta wayland. Classificar por data Mostrar todas as postagens
Mostrando postagens classificadas por relevância para a consulta wayland. Classificar por data Mostrar todas as postagens

Lançado wayland 1.17.91

Lançado wayland 1.17.91
Lançado wayland 1.17.91
 Wayland é o compositor de janelas que tende a substituir o Xorg (X11) nas distribuições Linux. O engenheiro de software da Red Hat, Jonathan Michael Thomas reportou no site JMTD porque o Debian também está adotando o Wayland. Pelo o que parece, o processo para a migração para o Wayland não foi demorado como no caso do systemd.


 Simon Ser anunciou nesta quarta Feira o lançamento do wayland versão 1.17.91 sendo uma versão alfa para a versão 1.18 e as maiores mudanças desta versão são:

  • Adição de suporte para Meson build system (autotools ainda possui suporte, mas será removido em um futuro lançamento).
  • Adição de API para indexar proxy objects para permitir aplicações e toolkits compartilhar a mesma conexão com o Wayland.
  • Rastrear wayland-server timers no user-space para evitar criar muitos FDs
  • Adição de wl_global_remove (pesquise no site do wayland), uma nova função para mitigar race conditions com globals
 O total de 63 commits que podem ser conferidos  e que podem ser conferidos clicando aqui.

Minha experiencia com o Wayland

Minha experiencia com o Wayland

Minha experiencia com o Wayland

 Eu queria ter contado esta experiencia aqui no blog; mas como ficou muito grande, então ficaria melhor em um vídeo. Eu já havia acompanhado o andamento do Wayland no canal do Renato no FastOS e Oficina do Tux e no Sir Rob Linux, mas também quis ampliar o assunto (quanto mais experiencias contadas, melhor) pois todos se encontram situações diferentes; e foi exatamente o que aconteceu.


 Eu já havia visto o Renato realizar lives com o plugin do Wayland (sem a necessidade de recursos do X11), mas como havia incerteza se o plugin iria continuar existindo, resolvi abandonar a ideia. Mas graças a pessoas que assistiram ao vídeo, me informaram que o seu desenvolvimento está ativo. Caso queira experimentar, basta clicar nos links abaixo:
Even better screencast with GNOME on Wayland
Screencasting with OBS Studio on Wayland
 Terminado este artigo com duas noticias; já que eu falei que utilizei o driver de vídeo open source Nouveau, foi publicado no site Phoronix que o Nouveau receberá suporte a CRC Support Ready no lançamento do kernel Linux 5.9. E Aleix Pol publicou no Twitter que imergiram o KWin Wayland screen e streaming.

Imergiram o KWin Wayland screen e streaming.

Imergiram o KWin Wayland screen e streaming.

NÃO SE ESQUEÇA DE SE INSCREVER NO MEU CURSO DE MIGRAÇÃO PARA LINUX.
NÃO SE ESQUEÇA DE SE INSCREVER NO MEU CURSO DE MIGRAÇÃO PARA LINUX.

Será que agora o Debian vai adotar o Wayland?

Debian e o Wayland
Debian e o Wayland
 Duas distribuições que em breve terão seus lançamentos e que debati algumas de suas novidades são o Debian 10 (codenome Buster) e o Red Hat Enterprise Linux 8. E uma das novidades do RHEL que também parece que terá no Debian é a adoção do Wayland no lugar do Xorg. Para o arrebento debater o assunto.
CLIQUE AQUI, VENHA APRENDER LINUX COMIGO E TORNE-SE UM VERDADEIRO PROFISSIONAL.
CLIQUE AQUI, VENHA APRENDER LINUX COMIGO E TORNE-SE UM VERDADEIRO PROFISSIONAL.
 Wayland é o compositor de janelas que tende a substituir o Xorg nas distribuições Linux. O engenheiro de software da Red Hat, Jonathan Michael Thomas Dowland reportou em site JMTD o porque o Debian também está adotando o Wayland. Pelo o que parece, o processo para a migração para o Wayland não foi demorado como no caso do systemd.

 Um dos motivos para esse acontecimento trata-se do fato de que o ambiente gráfico padrão do Buster será o Gnome (e a decisão da equipe do Gnome é que a sessão padrão do ambiente gráfico seria o Wayland ao invés do Xorg).

 Há motivos para quererem adotar o Wayland principalmente devido a recursos e código mais fácil de manter. O wayland ainda possui bugs que precisam se solucionados e que podem gerar certas incompatibilidades com certas aplicações (como mencionado por Jonathan Michel, o synaptic e o Tilda são dois exemplos). Mas que parece que já trabalham em solucioná-los e não remover tais aplicações dos repositórios.

NÃO SE ESQUEÇA DE SE INSCREVER NO MEU CURSO DE MIGRAÇÃO PARA LINUX.

CURSO DE SHELL SCRIPT DO MATEUS MÜLLER

Cursos na Udemy

Wayland receberá proxy transparente para as suas aplicações

Wayland receberá proxy transparente para as suas aplicações
Wayland receberá proxy transparente para as suas aplicações
 No Google Summer of Code foi anunciado o desenvolvimento da ferramenta Waypipe, um proxy transparente para as aplicações do Wayland que pode ser utilizada de forma parecida com o ssh-X. Porém, diferente do protocolo X, somente parte dos dados são necessários ser transferidos para exibir uma aplicação ao invés de todo o montante de dados.

curso-linux-da-migração-a-administração-do-sistema-operacional
CLIQUE AQUI, VENHA APRENDER LINUX COMIGO E TORNE-SE UM VERDADEIRO PROFISSIONAL.
 Ainda há trabalhos sendo realizados como correção de bugs, limpeza de código, adição de melhor suporte ao procolo e tentativa de implementar novos recursos. Esse novo recurso promete evitar que erros que ocorrem no X11 (como quando o ssh tunel quebrar, o Waypipe pausa o conexão do serviço no compositor Wayland até que um novo transporte seja fornecido). Para jogos online é uma boa ideia utilizar o Waypipe em compressão de vídeo para tornar o processo mais rápido (podendo até dobrar a quantidade de FPS e reduzir o uso de banda).


 Além de jogos, foram testados os programas Alacritty (com winit), kitty (com GLFW), Termite (com GTK3), weston-terminal (GTK3), Konsole (com Qt5) Firefox (a maior parte do GTK3 e que está recebendo correções de bugs devido uma quebra), SuperTux (com SDL2), SuperTuxKart (sem toolkit) e o VLC (a maior parte em Qt5 e que deu uma quebrada ao commitar um xdg_surface).

Todos os detalhes do Waypipe podem ser conferidos clicando aqui.
https://mstoeckl.com/notes/gsoc/blog.html
https://lists.freedesktop.org/archives/wayland-devel/2019-June/040687.html
https://gitlab.freedesktop.org/mstoeckl/waypipe/

Lançado weston 6.0.1

Lançado weston 6.0.1
Lançado weston 6.0.1
 Já que o Debian o RHEL estão adotando o Wayland, então vale a pena dar atenção as ferramentas do novo (como padrão) servidor gráfico que vem ganhando destaque nas distribuições.

 Weston é uma implementação do Wayland sendo um compositor minimo e rápido fornecendo um ambiente mínimo ou completo tanto para desktops quanto para ambientes embarcados, industriais, kiosks, set-top boxes e TVs. É possível rodar como um cliente X sob o KMS do Linux e com alguns demo clients.
linux-da-migração-a-administração-do-sistema-operacional
CLIQUE AQUI, VENHA APRENDER LINUX COMIGO E TORNE-SE UM VERDADEIRO PROFISSIONAL.
 Foi lançado no dia 25 de Junho a versão 6.0.1 do Weston tendo 14 correções de bugs (inclusive de compatibilidade com o kernel). Geralmente as versão que seguem X.0.0 (sendo o X o numero de lançamento) que trazem as reais novidades e quando temos números diferentes de zero são correções de bugs ou adição de pequenos recursos. Então não há muito o que ver por aqui, mas vale a pena a notificação.

MD5:  e7b10710ef1eac82258f97bfd41fe534  weston-6.0.1.tar.xz
SHA1: 3b39e454b3dc8dc32598790cfcc65728b448378b  weston-6.0.1.tar.xz
SHA256: bf2f6d5aae2e11cabb6bd69a76bcf9edb084f8c3e14ca769bea7234a513155b4 weston-6.0.1.tar.xz
SHA512: 3da04ff9b884480ce0824950347185e55584e3938021fe62014423d3d51577eafdda8de650a5de6eb37a842130c9cb14c7a952a560f6be93ff973164363af3d9  weston-6.0.1.tar.xz
Mais sobre o Wayland

Lançado Weston 8.0.0

Lançado weston 6.0.1
Lançado Weston 8.0.0
 Weston é uma implementação do Wayland sendo um compositor minimo e rápido fornecendo um ambiente mínimo ou completo tanto para desktops quanto para ambientes embarcados, industriais, kiosks, set-top boxes e TVs. É possível rodar como um cliente X sob o KMS do Linux e com alguns demo clients.


 Nessa nova versão do Weston  o DRM deve ser utilizado com maior eficiência; seu backend agora possui suporte a HDCP, OpenGL e também podendo ser construído sem GBM; a redução de uso de memória devido o uso do recurso EGL_KHR_partial_update; uso de alguns GPUs em banda larga; melhorias no framework de Logging e a documentação do Weston agora pode ser construída. 

SHA1: 80200a9c677d34c2de52230be444bd03ecd84229  weston-8.0.0.tar.xz
SHA256: 7518b49b2eaa1c3091f24671bdcc124fd49fc8f1af51161927afa4329c027848  weston-8.0.0.tar.xz
SHA512: 74853b0c9cabbabe942a2d057b65e4e97b48dc5f4df6d7b9ffc10ec52bc787009b12b900be6b426551902b920b7308baa967b7489761641dc9c31cf90440950c  weston-8.0.0.tar.xz

Lançado Weston 6.0.91

Lançado Weston 6.0.91
Lançado Weston 6.0.91
 Weston é uma ferramenta que faz parte do Wayland que permite a execução como cliente X ou sob o Linux KMS com alguns demo clients. O Weston é um compositor minimo e rápido adequado para muitos embarcados e móveis.
curso-linux-da-migração-a-administração-do-sistema-operacional
CLIQUE AQUI, VENHA APRENDER LINUX COMIGO E TORNE-SE UM VERDADEIRO PROFISSIONAL.
 Esse é um lançamento alfa do weston 7.0 que traz vários novos o recursos e correções como escopos de debugs internos e framework de logs; melhorias na documentação, suporte a HDCP e  novo plugin PipeWire. Foram o total de 201 mudanças que podem ser conferidas logo abaixo:
Link para a versão 6.0.91.


Novidades no Red Hat Enterprise Linux 8

Red Hat Enteprise Linux 8 está aqui
Red Hat Enteprise Linux 8 está aqui
 Tratei as novidades que o Debian 10 (codenome Buster) trará e com isso decimo falar também da futura versão do Red Hat Enterprise Linux 8. Esse parece que será um artigo mais longo do que o do Debian, mas vamos para o arrebento.
 CLIQUE AQUI, VENHA APRENDER LINUX COMIGO E TORNE-SE UM VERDADEIRO PROFISSIONAL.
CLIQUE AQUI, VENHA APRENDER LINUX COMIGO E TORNE-SE UM VERDADEIRO PROFISSIONAL.
 Eu participei do webinar que a Red Hat fez para relatar as novidades que esta versão trás e decidi então trazer aqui algumas coisas.

Kernel 4.18

Dentre os principais recursos do kernel do RHEL 8 estão 5-level page table que é um modelo de desenvolvimento que aumenta o limite de uso de memória tanto física quanto virtual:
  • 128 PiB de espaço de Endereço Virtual
  • 512 GiB Huge Pages
  • 4 PiB de memória física (teoricamente o limite de suporte ainda não é definido)

Modularidade no Yum 

utilizando dois repositórios; O BaseOS que foca no core do sistema com tradicionais pacotes RPM e o Application Stream que fornece programas com ciclo de vida variáveis.

Modularidade no Yum
Modularidade no Yum

Wayland

O Wayland substitui o Xorg no Gnome 3 para melhorar o desempenho com uma arquitetura mais simples, eliminar código legado, melhor servidor de display, melhor renderização, fornecer compatibilidade através do XWayland, não incluir transparência de rede e ser simples de reverter para o Xorg se necessário.

Melhorias no Cockpit

Cockpit é uma interface web de administração de servidores. Através do Cockpit (que é um nome bem legal para a ideia) podemos configurar regras de firewall e rede; gerenciar serviços, software, usuários, memória virtual e o SELinux; acessar o terminal; construir imagens do RHEL e muito mais.
Painel do Cockpit
Painel do Cockpit

containers

 Aqui há uma quebra de paradigmas. Essa versão não traz suporte a Docker se é o que estava esperando ler. MAS você pode rodar imagens Docker através do Podman, buildah ou o Skopeo.

 Há muito mais recursos como poder construir imagens personalizadas do RHEL através do Weldr e podendo ser acessadas através do Cockpit; suporte a Python 3.6.x por padrão (assim como o Debian 10), bootLoaderSpec (BLS), restruturamento do repositório, suporte a storage Nvdimm e muitos recursos para usuários mais experientes (RH354).

Debian buster está previsto para ser lançado no dia 06 de Julho de 2019

Debian buster está previsto para ser lançado dia 06 de Julho de 2019
Debian buster está previsto para ser lançado dia 06 de Julho de 2019
 Tratamos recentemente do que terá de novo na nova versão do Debian que recebe o code nome Buster, a sua adoção ao Wayland e agora temos a noticia que será lançado no dia 06 de Julho :) Debian é o que não falta no canal e no blog; então, se quiser saber mais sobre o Debian, vou deixar um link no final deste artigo. Agora bora partir para o arrebento sobre o lançamento.
curso-linux-da-migração-a-administração-do-sistema-operacional
CLIQUE AQUI, VENHA APRENDER LINUX COMIGO E TORNE-SE UM VERDADEIRO PROFISSIONAL.
 O motivo que a comunidade Debian informa sobre o seu lançamento é que, caso você queira celebrar com eles, você pode participar da festa de lançamento. A lista dos locais está disponível clicando aqui e pode ser conferida em ordem alfabética dos locais (o Brasil aparecendo em primeiro lugar ;).

 Na ultima semana, somente bugs emergenciais serão considerados e serão mais restritos considerando os unblock requests. Todos os detalhes para quem quiser enviar correções bem testadas podem ser conferidas clicando aqui. Por hora é só, fiquem com o vídeo "Os vários sabores de Linux - Debian" que pretendo trazer um segundo capitulo no futuro ;)

Retrospectiva Toca do Tux 2.017

Beleza cambada? Fazendo uma retrospectiva no canal das coisas que mais achei interessante. Achei que não ia fazer nada esse ano, mas estou empolgado.

Esse ano iniciei a série Muito além do GNU onde mostro muito mais ferramentas no mundo Linux e que não tem vinculo algum com o projeto GNU:

 Endless Lança dois computadores feitos de bambu com o nome de mission one e mission mini. Inclusive Compareci a Campus Party 2017 graças a equipe do Endess:


E Abril foi lançado o game Wonderboy e em Junho foi disponibilizado para Linux. Em Junho também iniciaram a produzir a primeira placa mãe para o J-core chamada Turtleboard.
Turbleboard, a placa mãe para o J-core
Teve também a questão do fim do ambiente grafico Unity do Ubuntu e do o Mir. Então, nos resta o Wayland para competir com os X:


Mas a galera da comunidade já criou um fork da bagaça (essa é uma das belezas do mundo open source). Essa não é a unica mudança no 18.04; no ano passado também anunciaram que não iriam mais dar suporte a arquitetura de 32 bits.


Ataribox e o Spartan Console rodando Linux.


Esse ano teve o lançamento do kernel 4.13 entrando para história e teve também a série a pior história sobre Linux que eu ja ouvi. O cara fracassou em tentar explicar sobre Linux:



Feliz ano novo a todos

Linux é somente um kernel!... Será mesmo?

O que mais se debate nas comunidades de software livre é que Linux é somente um kernel. Como mencionei vídeo, ainda afirmam que só com o kernel não fazemos nada e Linux não vive sem GNU mas que GNU vive sem Linux.
Com tanta ferramenta desenvolvida para o Linux, será que isso é realmente verdade?
Sabe o que eu achei mais legal disso tudo? É que quando eu mencionei que Debian GNU/Hurd é um projeto não oficial, brotaram os extremos defensores ultra nacionalistas GNU dizendo que quando afirmo isso eu estou desmerecendo o projeto...
Mas o que é legal mesmo é que sempre afirmaram que Linux é só um kernel, não é desmerecer o Linux... incrível isso! Não?





Então, afirmar que Linux é somente um kernel, é uma afirmação muito fraca para ficar defendendo ideologias.

Mais uma coisa, se alguém quiser reclamar que estou desmerecendo o GNU/Hurd, aconcelho a ir reclamar com a comunidade Debian, não comigo. Eu relato os fatos:

Minha opinião sobre o Unity


Eu sou um péssimo usuário de Ubuntu. A primeira versão que utilizei foi o 4.10 que na época utilizava o Gnome e eu simplesmente odiava as cores do ambiente gráfico trabalhadas pela Canonical. Então, antes de fazer qualquer comentário sobre este artigo dizendo que sou defensor de Ubuntu, tenha em mente tudo isso. Mas sei que muitos inscritos no meu canal e que leem meu blog usam Ubuntu, sei que o Ubuntu não é bugado como muitos afirmam como eu mesmo fiz durante muitos anoa (inclusive são os mesmos que afirmam que Android não é Linux, não sabem que muitas distribuições incorporam patches de correções desenvolvidos pela Canonical, não sabem que muitas distribuições estão hospedadas e possuem repositórios em servidores Ubuntu e nem que o Ubuntu domina a nuvem. Boa base de estudo que tem...) e azar, é Linux também.

O Ubuntu merece respeito por ter também trazido aumentado o número de usuários e continuar trazendo ainda mais assim como fez o Kurumin, como fez o Mandriva (e faz hoje no Open Mandriva) e como faz o OpenSuse. Isso é importante.

Vários projetos da Canonical são sacrificados ao longo de sua existência, mas falando do fim do Unity (tudo bem, estou um pouco atrasado, mas quis dar minha opinião assim mesmo) que foi noticia até mesmo na BBC, com isso a Canonical também desistiu do Mir vindo a migrar para o Wayland (acho da hora esse nome).

Minha primeira exposição ao Unity que consigo me recordar foi em 2011 e me lembro de ter odiado e não voltei a vê-lo mais por um bom tempo. Na versão 14.04 do Ubuntu que me mostraram o Unity novamente, eu ate aceitei melhor, já funcionava melhor e ate me adaptei rápido porque parecia com o Gnome 3 (claro que se parecem, o Unity é um fork do Gnome 3. Foi ate uma curva de aprendizado rápido).

Com o fim do Unity, não faltou quem criticasse mas também gerou um fork do garoto (acho o máximo isso no mundo FOSS e defendo isso). Mas essa não é a unica mudança anunciada para o 18.04. Antes disso anunciaram também o fim da arquitetura de 32 bits nesta versão para desocupar sua server farm.

Bom, expondo meu ponto de vista, acho que vai ser interessante o retorno ao Gnome:
  1. Irão poupar tempo e muitos esforços no desenvolvimento focando somente nos recursos que quiserem adicionar na modificação do Gnome.
  2. Economizar recursos financeiros para serem investidos em outras partes do projeto.
  3. E a curva de aprendizado dos seus usuários não será tão difícil já que são dois ambiente parecidos. Melhor do Unity para o Gnome do que foi do Gnome para o... Gnome...

Pois é, o que chamamos hoje de Mate era exatamente o Gnome; o Mate é um fork da versão dois do Gnome. Isso pode ser conferido no meu antigo blog que na época mostrei quando foi lançado o Debian 6. Agora... do Debian 6 para o 7... Foi uma mudança radical de um ambiente gráfico para o mesmo (Incrível! não? De um ambiente gráfico... para o mesmo)
viva a liberdade da criação de forks
Então, é isso; vamos agora aguardar e ver o que acontece. Talvez seja uma mudança boa (ou talvez não); só basta esperar, acompanhar e ver o que acontece. Eu vejo essa volta para o Gnome mais como um corte de gastos (o que não é ruim) se associarmos isso ao fim da arquitetura de 32 bits no Ubuntu (que está acontecendo também no Open Suse e no Debian), o fim do Mir, o fim Ubuntu Phone e o fim do upstart em favor do systemd. Melhor contribuir com outros projetos já existentes usufruindo do que eles tem a oferecer e eles usufruírem de suas contribuições do que reinventar a roda. Isso tudo converge a um padrão.

retrospectiva Linux 2016



Já fizemos retrospectiva 2016 no Diolinux; mas por que não mais um aqui? hehehehe
Então, aqui vou eu com as noticias que mais me chamaram atenção neste ano que termina. Lembrando, essas são noticias que eu achei interessante. Se eu deixar de citar alguma que você achou interessante, deixe aqui na descrição :)

Lançado Ubuntu 16.04 lts (e foi recebido com grande festa sendo destaque ate no IBM Linuxone. Uma coisa boa que apareceu no Ubuntu, foi o suporte ao zfs).
Link para saber mais sobre o LinuxOne
Proximo ao lançamento oficial do Ubuntu 16.04 lts, teve o lançamento do UbuntuBSD. O Fávio fez um review sobre o sistema assim que lançaram:


Debian anuncia matar o Iceweseal, remover o suporte a arquitetura i386 e porta uma boa versão do zfs. Esse ano, eu e o ayr muller debatemos fortemente sobre o assunto zsf. (Colocar link do debate aberto). Quando mencionado matar o Iceweasel, significa agora ser usado literalmente o Firefox:


Microsoft incorpora shell do ubuntu ao Windows e lança versão de Debian para roteadores (alias, a Microssft foi uma das patrocinadoras da debconf 2016 que aconteceu na cidade do cabo).

Linus no ted. Não tem o que  falar né. O vídeo é grande pra caramba e criei até mesmo uma playlist para o cara, porque ele merece:


Microsoft coloca Core OS na china (valeu Microsoft. Em pouco tempo, ja fez mais do que muitos defensores do software livre).


Endless e Endless OS chegam com força ao Brasil. Eu fui recebido e sempre sou recebido muito bem por essa galera e que ainda me deram a honra de serem entrevistados no meu canal. A playlist pode ser conferida abaixo:
Playlist da semana especial Endless

Linux completa 25 anos com muito debate sobre a sua real data de aniversário. Bom, para mim, considero a partir da data de seu lançamento e não do seu anuncio (uma criança por exemplo não comemora aniversário a partir da data que sua mãe engravidou).

O caso do Playstation3, o juiz liberou a instalação de Linux no console e lasque-se quem não gostar.

Depois de protestos, a Lenovo adiciona a compatibilidade com Linux aos laptops Yoga 900 e 900S é isso aê galera, mostrando que tem força (ISSO QUE É NECESSÁRIO TAMBÉM PARA HAVER MELHOR ADOÇÃO DO LINUX).

Quando eu acho que ja fechei o ano, vejo essa noticia. Microsoft se uni a Linux Foundation. Na verdade ela já estava lá como uma das financiadoras (se não me engano, prata). Ela só se tornou platinum.
Sabe o que estou prevendo acontecer? A Microsoft matar o windows e passar a desenvolver uma distribuição Linux cujo o nome vai ser nada mais nada menos que... windows! :)
Ela já ia fazer isso mesmo na época do Long Horn. Agora seria um tiro mais certeiro.


Outros dois lançamentos de versão do kernel que achei interessante. O primeiro é 4.9 com o codenome Roaring Lionus (Leão Bramidor em português) com muitas correções na parte de CPUs da Intel e da AMD, na parte de GPUs; notebooks da Dell, HP e Lenovo;  o numero de maquinas com processadores ARM que possuem suporte na mainline do kernel continuam a crescer como o Raspberry Pi Zero, o BeagleBoard-x15 rev B1 e os Nexus 5 da LG's. Melhorias na parte de performance e confiabilidade do protocolo de rede e no parte de file systems como no Btrfs, XFS, F2FS e Ext4.
O segundo é o primeiro candidato a lançamento do kernel 4.10 anunciado por Linus como presente de natal para nós (e que não é tão grande quando o 4.9). Metade dos patches são atualizações de drivers para vários dispositivos e o resto é apenas barulhos costumeiros com documentações, atualizações da ferramenta perf e melhorias de arquiteturas. Claro que gamers ficarão felizes em saber que haverá melhor suporte para as placas de vídeo AMD Radeon.

E finalizamos o ano dando feliz 47º aniversário para Linus Torvalds. Feliz ano novo para todo mundo, sucesso no ano vindouro, mais estudo sobre Linux, um abraço e falow.

Agradeço ao inscrito Alex Rodolfo por ter revisado o texto para mim =)

Marcadores

A pior história sobre Linux que já ouvi (5) A.I (1) ambiente gráfico (15) AMD (13) analise (9) Andriod (8) artigo (5) benchmark (3) BSDs (20) btrfs (12) Caixa de Ferramentas do UNIX (19) canto do Diego Lins (2) certificações Linux (6) Código Fonte (50) comandos (17) comp (1) compressores (4) container (1) CPU (15) criptografia (2) crowdfunding (9) cursos (20) daemons (13) Debian (29) desenvolvimento (53) desktop (16) DevOps (1) DevSecOps (1) dic (1) Dica de leitura (49) dica DLins (2) dicas do Flávio (27) Dicas TechWarn (1) diocast (1) dioliunx (3) distribuições Linux (12) Docker (7) DragonflyBSD (14) ead Diolinux (2) edição de vídeo (4) EMMI Linux (4) emuladores (5) endless (5) English interview (2) Enless OS (2) entrevista (16) espaço aberto (83) evento (4) facebook (1) Fedora (4) filesystem (59) financiamento coletivo (2) fork (3) fox n forests (4) FreeBSD (12) Funtoo Linux (13) games (87) gerenciadores de pacotes (2) GOG (3) google (8) gpu (2) hardware (96) I.A (1) init system (7) Intel (14) IoT (1) ispconfig (1) jogos (33) kernel (114) lançamento (39) leis (1) LFCS (1) licenças (7) Linus (15) linus torvalds (1) Linux (188) linux foundation (3) linux para leigos (1) live (4) LPI (8) LTS (1) machine learning (1) meetup (1) mesa redonda (27) microsoft (3) microst (1) muito além do GNU (117) não viva de boatos (9) navegadores (3) NetBSD (3) novatec (17) o meu ambiente de trabalho (3) off-topic (12) open source (78) OpenBSD (3) OpenShift (1) os vários sabores de Linux (36) padrim (2) palestras e eventos (3) partições (6) pentest (6) processadores (23) professor Augusto Manzano (11) Programação (40) propagandas com Linux (8) Red Hat (13) redes (2) resenha nerd (4) Resumo da Semana do Dlins (2) resumo do Tux (19) retrospectiva Linux (1) runlevel (2) Secomp (1) segurança digital (14) servidores (1) shell (1) sistema operacional (18) Software livre e de código aberto (147) sorteio (3) Steam (8) Steam no Linux (6) supercomputadores (3) suse (3) systemd (7) terminal (73) toca do tux (1) toybox (15) tutorial (6) Tux (3) unboxing (7) UNIX (15) UNIX Toolbox (14) vartroy (1) vga (1) vulnerabilidade (3) wayland (2) whatsapp (1) Windows Subsystem for Linux (1) wine (12) WoT (1) ZFS (9)